O sucesso das sombrinhas coloridas de Águeda

4

A ideia parecia bastante simples e seu resultado encantou todo mundo: muitos guarda-chuvas coloridos e abertos cobrindo ruas e salões na festa de uma pequena cidade portuguesa.

Esse é o “Umbrella Sky Project“, uma instalação que foi apresentada pela primeira vez em 2012 e que, desde então, tornou-se uma marca do AgitÁgueda – o principal evento de Águeda (uma cidade que fica junto ao norte do país, na região de Aveiro) – e já ultrapassou fronteiras, com propostas vindas também do exterior e uma montagem já feita na Espanha.

A minha primeira experiência com essa instalação foi tardia, mas arrebatadora. Na última primavera lisboeta, a genial equipe da Sextafeira Produções cruzou o país e trouxe o brilho e as cores desse projeto para Alfama, o bairro mais antigo da capital. Assista ao vídeo que fizemos na época:

Foto: Priscila Roque/ Cultuga

Foto: Priscila Roque/ Cultuga

Apaixone-se por Portugal com o nosso roteiro personalizado

Com esse tamanho destaque no país, convidei a Patricia Cunha, uma das idealizadoras desse projeto, para um bate-papo sobre o assunto. Acompanhe como foi:

Gostaria que você nos contasse como esse projeto funciona. Quantas pessoas estão envolvidas?
A nossa empresa Sextafeira – Produções tem apenas duas pessoas a tempo inteiro que trabalham a parte criativa e logística. No projeto de Águeda, especificamente, trabalhamos em parceria com a Câmara Municipal. Demoramos cerca de 2 semanas a montar as instalações – que não são só os guarda-chuvas, mas incluem pinturas pela cidade, decoração dos postes elétricos e escadarias, um sofá gigante, um painel com fotos (uma especie de aquário com tartarugas gigantes), uma instalação com bolas de praia translúcidas coloridas, entre outras coisas.

Quais foram as inspirações para criar esse projeto?
Essencialmente o uso da cor e de objetos “estranhos” para dar vida aos espaços cinzentos que inundam as cidades.

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Ao que você atribui tamanho sucesso?
A evolução das redes sociais e a visão dos fotógrafos – que captaram imagens fora do comum e de uma beleza rara – foram sem dúvida grandes fatores que contribuíram para o sucesso deste evento.

Quais são as etapas de montagem do Umbrella Sky Project?
Primeiro é efetuado um estudo do local para perceber se há condições “naturais” que permitam montar a estrutura que sustenta os guarda-chuvas. Depois, é preciso recolher medidas e imagens do espaço, entre outras informações necessárias. Então, fazem-se maquetes que permitem visualizar um resultado aproximado do final e dos esquemas de montagens.

Em Águeda, o Umbrella Sky Project se tornou praticamente uma marca. Como vocês percebem essa parceria que deu tão certo?
Toda a envolvente – desde o próprio local, o ambiente, a animação e os eventos associados, como o Agitágueda, e em especial as pessoas – acaba por fazer parte deste projeto e do seu sucesso. Isso também faz com que ele venha se tornando uma marca da cidade de Águeda. Há ainda o fato de a Câmara Municipal ter uma abertura e uma visão que tem contribuído para o sucesso das empresas locais, como é o caso da nossa, e dos projetos culturais – importantes para o crescimento e evolução da cidade.

Leve um suvenir inesquecível de sua viagem a Portugal

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Foto: Sextafeira Produções

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

4 comentários

  1. Ana Silvia Mota em

    Priscila,
    Linda demais a cidade de Águeda. Estou planejando ir em junho, quando estiver em Porto. Andei dando uma olhada nos horários dos trens. Bate/volta dá para fazer tranquilo?
    Bjs.

    Ana Silvia

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Ana Silvia
      Como vai?
      Incrível, né? Mas a decoração das sombrinhas acontece no mês de julho durante a AgitÁgueda (https://www.facebook.com/AgitAgueda e http://www.agitagueda.com/). Veja se você estará pela região nessa época 🙂
      Para bate-volta é um pouco trabalhoso. Há poucos horários de ônibus a partir do Porto e com os trens é preciso fazer baldeação. Mas o bate-volta de trem a partir de Aveiro é bem tranquilo. Tanto a rodoviária como a estação têm acesso a pé ao centro e ao local da festa.
      Um grande beijo

  2. Juarez Monteiro Molinari em

    Maravilha esta ideia e implantacao do Projeto umbrela em Agueda
    Parabens a todos.
    Destaco a lideranca e proficua admnistracao do Presidente Dr Gil Nadais.
    Sou testemunha de que alem do trabalho dele como Presidente da Camara em Agueda,o mesmo tem sido incansavel na propagacao de Agueda pelo mundo afora.
    No proximo 2018 a cidade de Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, estara comemorando os 25 anos da Geminacao entre Agueda/ Rio Grande. Muitos descendentes de familias aguedenses decidiram residir em Rio Grande, cidade sede do unico porto maritimo do Estado.
    Sinto-me orgulhoso e feliz por ter sido um dos idealizadores deste importante projeto de gemincacao. Quem sabe,prezada Priscila, pensarmos em levar este projeto umbrela e instalar la em Rio Grande,no Brasil?

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Obrigada pelo carinho, Juarez! Gostamos muito de saber das novidades e de todas essas informações!
      Neste ano, estaremos em Águeda e traremos novas fotos aqui para o Cultuga 🙂
      Esperamos, sim, que um dia possa ter essa ponte maior entre Águeda e Rio Grande com o projeto umbrela!
      Um grande abraço

Deixe um comentário