3 experiências gastronômicas que você precisa ter no Porto

12

Ir ao Porto é sempre uma nova experiência. Se eu fosse enumerar aqui as surpresas que tive a cada passagem pela cidade, dava para fazer uma série no Cultuga rs.  Mas o fato é que pude retornar ao norte de Portugal nesse mês de novembro com a Pri para o IIEEBB – II Encontro Europeu de Blogueiros de Viagem (veja como foi esse encontro) e, para não fugir a regra, fui novamente surpreendido.

Parece cliché falar aqui dos sabores portuenses, mas o fato é que tivemos três experiências completamente diferentes, mas igualmente deliciosas, no fim de semana do encontro. Portanto, se você está com viagem marcada para o Porto, tome nota dessas sugestões que podem render, sim, as melhores recordações – e muita saudade (fica o aviso!):

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

1. Sentar a beira do Douro para petiscar e tomar um bom vinho, sem pressa

restaurante_no_porto_portugal_fishfixe_cultugaA ribeira do Douro é o lugar que mais gosto de estar quando vou ao Porto. Pode parecer um pouco repetitivo, pois todo mundo gosta dessa região, mas poder ficar ali, tão perto do rio, apreciar a Ponte D. Luis I, ver aqueles charmosos edifícios coloridos com alturas diferentes e estar de frente para as caves de vinho do Porto, em Vila Nova de Gaia, é uma sensação ótima. E, eu garanto: esse conjunto todo fica ainda melhor quando acrescenta-se uma simples palavra – comida.

Sentar a beira do Douro, deixar o tempo passar, petiscar e beber um bom vinho é o que você deve fazer quando estiver na cidade. Toma nota dessa dica! Claro que, por ali, há inúmeros restaurantes pega-turista. Tenha apenas atenção quando for escolher. O ideal é verificar se a comida oferecida é própria da região e, mais importante, se os peixes são frescos.

Durante o IIEEBB, conheci o Fish Fixe , restaurante do Sr. Joaquim Granja, um verdadeiro apaixonado por gastronomia mas, sobretudo, por peixes. O menu servido especialmente para os blogueiros era farto e, ali, tive uma bela amostra da variedade culinária que Portugal – como um todo – oferece: pães, queijos, carne de porco, peixes e mariscos. Provei de tudo um pouco.

Para o meu paladar, os melhores petiscos foram: o queijo da Ilha, o chouriço assado, a alheira, o camarão, o bolinho de bacalhau e as pataniscas – Ah, as pataniscas (que são pedaços de bacalhau empanados. A casquinha exterior lembra um pouco do sabor do bolinho de arroz). O vinho servido durante esse almoço foi um regional duriense, o Cabeça do Pote Branco.

Para finalizar, não poderia faltar boa sobremesa. Em Portugal é assim: a gente come, come, come, mas sempre consegue arrumar um espaço para a sobremesa. O Doce do Douro – um bolo bem fofo com uma casquinha de açúcar por cima – foi o escolhido.

O restaurante funciona no almoço e no jantar. Há pratos especiais durante o dia, com o isso o preço médio fica em torno de 15. Na janta, o valor sobe um pouco.

2. Almoçar em uma tradicional cave de Vinho do Porto

restaurante_no_porto_portugal_cavetaylor_cultuga

Visitar as caves do Vinho do Porto, em Vila Nova de Gaia, é um passeio clássico e obrigatório. Mas, algum dia, você já pensou em almoçar pertinho das salas onde estão armazenados esses vinhos tão preciosos? Isso é possível em algumas caves, entre elas no restaurante Barão Fladgate, que pertence a tradicional Taylor’s.

A experiência começa logo na chegada, com uma vista deslumbrante sobre o Douro, pois esse restaurante fica bem no alto de Gaia. Há opções de mesa interiores e exteriores. Para um dia bonito de primavera ou verão, aconselho uma reserva do lado de fora, junto a essa paisagem de tirar o fôlego. Porém, se o dia estiver frio ou chuvoso, entre o outono e o inverno, não se preocupe, pois o salão também é bastante charmoso e muito agradável, com revestimento em pedra e uma iluminação muito marcante. O preço médio gasto é de 40.

Apesar do belo sol que estava naquele dia, é novembro, né? Portanto, o frio nos levou para o salão, mas bem acompanhados por um Porto Branco Chip Dry.

Como entrada, tivemos um creme de abóbora com pato crocante e toque de vinho do Porto. Aqui, os pedacinhos de pato – e eu adoro esse tipo de carne – fizeram a diferença. Para acompanhar, provamos um vinho Evel 2014 Douro.

Depois, nos serviram um bacalhau com crosta de broa e presunto, batata a murro e grelos salteados em azeite e alho. Esse é um clássico lusitano, mas o toque do presunto deixou o prato ainda mais saboroso. Para acompanhar, veio então um vinho tinto Romariz 2013.

Terminamos essa experiência com um leite creme envolto em massa crispy com sorvete de chocolate e avelã. Essa ligação do sorvete com o leite creme, que não era tão doce, ficou impecável. Dessa vez, o acompanhamento foi o Vinho do Porto Taylor’s LBV 2010.

O destaque aqui também vai para o serviço do restaurante, que foi impecável. Garçons atenciosos, extremamente gentis e sincronizados para servir o nosso grupo ao mesmo tempo, que era bem grande e ainda contava com alguns pedidos especiais.

Mas, quer saber o que foi ainda melhor? Depois de provar bons vinhos, poder embarcar diretamente na história deles em um passeio guiado pelas caves da Taylor’s. A entrada é junto ao restaurante e você pode conjugar as duas experiências no mesmo dia.

3. Comer peixes e frutos do mar frescos em um restaurante bem tradicional

restaurante_no_porto_portugal_matosinhos_oslusiadas_cultuga

Com esse título, já dá até para sentir o cheiro, né? Quem gosta de sabores do mar, certamente precisa visitar um restaurante especializado durante sua passagem pela região litoral do país. A costa portuguesa é famosa por ter um paladar inconfundível. Aqui, a dica não é exatamente no Porto, mas na cidade vizinha a ele, que tem acesso fácil de carro ou metro: Matosinhos.

Matosinhos era uma antiga vila de pescadores, mas ainda hoje tem como sua principal jóia as preciosidades marinhas. Por ali, você encontra diversos locais para comer peixes frescos e frutos do mar. Para o nosso grupo conhecer tal potencial e ter essa experiência, fomos ao Restaurante Os Lusíadas.

A recepção foi com uma mesa enorme, reservada ao grupo, e nem bem sentamos, os garçons serviram enormes bandejas com uma variedade muito interessante e saborosa de porções, com sapateiras, percebes, amêijoas e camarões. Isso foi só a entrada, detalhe.

Mas… Adivinha qual foi o prato principal? Peixe, é claro! O Robalo ao Sal, feito na hora, diante dos nossos olhos, desmanchava na boca.  Essa é uma especialidades da casa e foi uma das minhas grandes memórias dessa visita ao norte.

Para fechar a noite, nada melhor do que um Pão de Ló tipo Ovar. Esse é um doce tradicional da cidade de Ovar (a cerca de 40km do Porto), que se faz desde o final do século XVII. Ele é um bolo bastante fofo por fora e bem cremoso por dentro.

Para provar os incríveis pratos do Restaurante Os Lusíadas, você deve gastar por volta de 35.

Faça um ensaio fotográfico inesquecível no Porto

BONUS: sentiu falta da Francesinha aqui nessa lista de experiências? É que, para ela, o Cultuga tem um post especial 🙂 

Acho que já deu para perceber que, por aqui, o ato de comer não é somente para ganhar energia e continuar o passeio. Comer é uma verdadeira experiência e precisa fazer parte do seu roteiro!

A equipe do Cultuga esteve nesses três restaurantes a convite da Associação de Turismo do Porto especialmente para o IIEEBB. Porém, esse artigo reflete as nossas opiniões pessoais, sem qualquer interferência editorial externa.

Compartilhe.

Sobre o autor

Rafael Boro

Sou jornalista, tenho 33 anos e, apesar de ter nascido em São Paulo, adotei Lisboa como minha cidade. Gosto de apreciar a gastronomia lusa e, sempre que posso, vou a um café ou a um restaurante que não conheço. Lisboa também me trouxe um time de futebol do coração, o Sporting, mesmo tendo o tênis como o meu principal esporte. Troco fácil os transportes públicos por uma longa caminhada. Na minha playlist de música portuguesa não falta David Fonseca e Tara Perdida.

12 comentários

  1. Tarquínio Marques em

    Oi,
    Digo que conheço demais essa região e meu sítio preferido no Porto, é na Ribeira, onde sempre como um bacalhau num daqueles restaurantes que servem a comida ao ar livre. Obrigado pelas dicas, abraço.

    PS. Sou filho de português e já visitei Portugal 10 vezes.

    • Rafael Boro

      Olá, Tarquínio!
      Fico feliz que tenha gostado das dicas!
      A Ribeira é mesmo incrível. Imagino como você se sente ao voltar tantas vezes para Portugal e para o Porto. Deve ser muito especial, principalmente por ter raízes tão próximas e fortes com o país.
      Um grande abraço!

    • Rafael Boro

      Uma delícia mesmo, Rita! Sabores únicos!
      Um grande beijo e mais uma vez parabéns pela organização do IIEEBB.

  2. Boa tarde Rafael,
    Depois de rodar por inúmeros sites de dicas sobre Portugal, acabei entrando no seu e estou a algum tempo me deliciando.
    Vou a Portugal em maio do dia 8 a 22. Já tenho reservado Fátima do dia 12 a14 , antes e depois deste período , quero conhecer Portugal ,cidade que me apaixonei ano passado e não pude apreciar( por isto meu retorno ) . O que você sugere de roteiro,vou com meu marido, mãe é uma tia.
    Gostaria de fugir do roteiro pega- turista e conhecer o dia-a-dia e os restaurantes locais. Já anotei suas dicas do Porto.
    Aguardo retorno e desde já agradeço .

    Karla Nardi

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Karla
      Agradeço em meu nome e no nome do Rafael o seu contato e carinho 🙂
      Faz muito bem em retornar a Portugal. Maio é um mês delicioso para visitar o país. Tenho a certeza que você poderá aproveitar bastante dessa vez!
      Aqui no Cultuga oferecemos o serviço de consultoria e roteiro personalizado, que vão de encontro com as suas necessidades. Poderemos conversar sobre o perfil da sua família e, juntos, ajudaremos a organizar e planejar essa viagem – com grande prazer. Certamente teremos muito para conversar! Aqui você poderá ver mais detalhes desses serviços: http://www.cultuga.com.br/2014/04/assessoria-de-viagem-roteiro-personalizado-portugal/
      Estamos à disposição! Um forte abraço

    • Rafael Boro

      Olá, Mila
      Tudo bem?

      A média de preço dos restaurantes é:
      Fish Fixe: 15€
      Barão Fladgate: 40€
      Os Lusíadas: 35€

      Espero que faça uma excelente viagem! Você vai adorar o Porto e todas as outras cidades que visitar 🙂

      Um grande abraço!

  3. Juliana Araripe em

    Boa noite!
    Meus pais estão indo a Portugal e me indicaram o site para que eu os ajude no roteiro. A viagem é para Lisboa, para um show, mas eles querem aproveitar para passar em Fátima e ir a Coimbra e Porto. Qual seria o melhor meio deles se locomoverem nesse roteiro, considerando que eles não querem alugar carro? O que seria mais fácil?
    Muito obrigada e parabéns pelo trabalho!

    • Rafael Boro
      Rafael Boro em

      Olá, Juliana
      Tudo bem?

      Obrigado pela mensagem 🙂

      Para Fátima, a melhor coisa é fazer um bate-volta de ônibus (autocarro) a partir de Lisboa. Já para Coimbra e Porto, a forma mais rápida e prática é viajar de trem (comboio). Eles podem passar uma noite em Coimbra, saindo de Lisboa para depois chegar ao Porto, ou fazer um bate-volta a partir do Porto. Mas isso depende do estilo de viagem e do tempo que eles terão em Portugal.

      Um grande abraço!

Deixe um comentário