50 curiosidades sobre a Ponte 25 de Abril

0

Um dos cartões postais da região de Lisboa, a Ponte 25 de Abril, celebra hoje 50 anos. Para comemorar o importante aniversário desse símbolo, que melhorou a mobilidade entre os dois lados do rio Tejo, separamos 50 curiosidades (ufa!) que vão te impressionar. Acompanhe!

Conheça Lisboa com o Cultuga. Faça o nosso tour!

ponte-25-de-abril-cultuga-6

A construção

1. As obras da, popularmente chamada, Ponte Sobre o Tejo começaram em novembro de 1962

2. A ponte foi concluída seis meses antes do previsto

3. O custo foi de, aproximadamente, 2 milhões de escudos (cerca de 10 milhões de euros)

4. Essa é a ponte rodoferroviária como o maior vão suspenso da Europa e a terceira no mundo

5. A empresa responsável pela construção foi a norte-americana United States Steel Export Company

6. Das 14 empresas que também trabalharam diretamente na construção da ponte, 11 delas eram portuguesas

Inauguração

capa-diariodenoticias

Capa do jornal Diário de Notícias

7. A ponte foi inaugurada no dia 6 de agosto de 1966

8. A cerimônia aconteceu na margem sul, em Almada

9. As celebrações começaram às 10h30 da manhã, com a execução do hino nacional e uma salva de tiros, e só terminaram de madrugada

10. Estiveram presentes o então Presidente da República, Almirante Américo de Deus Rodrigues Tomás, o Presidente do Governo, António de Oliveira Salazar, e o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Gonçalves Cerejeira

11. Foram 12 mil convidados oficiais

12. A RTP (Rádio Televisão Portuguesa) transmitiu ao vivo a inauguração

13. Após a cerimônia, o nome oficial passou a ser Ponte Salazar

ponte-25-de-abril-cultuga-2

História

14. Em 1876, o Engenheiro Miguel Pais propôs, pela primeira vez em desenho, uma ponte ligando as duas margens do Tejo, de Lisboa a Montijo

15. Salazar considerava que essa obra definia o Estado Novo

16. Após a Revolução dos Cravos (com o fim do Estado Novo), em 25 de abril de 1974, a Ponte Salazar passou a se chamar Ponte 25 de Abril

17. Em 30 de julho de 1999, foi inaugurado o trecho ferroviário que passa por baixo das pistas de automóveis

Números

18. A altura livre acima do nível da água é de 70m

19. Foi preciso escavar 6,6 milhões de m3 de rocha e solos para a construção da ponte

20. O pilar sul é o mais profundo do mundo, com 80m

21. As duas principais torres de aço carbono têm 190,5m de altura acima do nível da água e estão situadas a cerca de 500m de cada margem

ponte-25-de-abril-cultuga-8

22. Diariamente, cerca de 3 mil pessoas trabalharam na construção da ponte

23. Os números oficiais apontam para 4 trabalhadores mortos. Entretanto, Luís F. Rodrigues, autor do livro “A Ponte Inevitável”, contabiliza 10. Ainda assim, os números são inferiores aos 60 calculados antes da obra pelos engenheiros.

24. Em 1970, o fluxo rodoviário era de, aproximadamente, 6 milhões de veículos

25. Até o hoje, o maior número de veículos que já atravessou a ponte em um único ano foi de 57 milhões, em 2005

Singularidades

26. A ponte liga a cidade de Almada a capital Lisboa

27. Foi construída para facilitar o deslocamento entre as duas margens do rio Tejo

28. Anteriormente, a travessia para o outro lado do rio era feita de ferry boat

29. A ponte tem pouco mais de 2km de extensão

30. Em 2014, foi eleita a mais bonita do mundo pela European Best Destination

31. Na data da inauguração, era a quinta maior ponte suspensa do mundo e a maior fora dos Estados Unidos

32. A Ponte 25 de Abril é constantemente comparada com a Golden Gate Bridge, em São Francisco, nos Estados Unidos, por ter uma cor avermelhada e um formato parecido. Entretanto, sua inspiração original é da Bay Bridge, ponte que faz a ligação de São Francisco a Oakland, ainda mais semelhante

33. Se houver um terremoto, a Ponte 25 de Abril é o local mais seguro da região

ponte-25-de-abril-cultuga-3

Pedágio

34. No início, o pagamento do pedágio (chamado de portagem, em Portugal) era feito no sentido Lisboa – Almada

35. Atualmente, a cobrança é feita no sentido Almada – Lisboa

36. Atravessar a ponte de carro custa, hoje, 1,70€

37. Estradas e ruas também foram construídas para ligar a ponte com as margens do rio

38. Para os acessos a ponte, muitas residências acabaram por ser demolidas. Assim, novos bairros foram criados para realojamento dessas famílias que viviam nos arredores

ponte-25-de-abril-cultuga-7

Rotina da Ponte

39. Os acessos a Norte fazem ligação a aos bairros de Alcântara e Amoreiras, em Lisboa, além da autoestrada A5 e do Eixo Norte/Sul. Já para Sul, as conexões são à autoestrada A2 e ao IC 20

40. Há seis faixas rodoviárias na ponte, três de cada lado

41. A Lusoponte é a concessionária responsável pela administração e manutenção da travessia

42. O tráfego diário atual é de cerca de 160 mil carros

43. Também passam pela ponte 174 trens por dia

Esportes

44. Em 2015, durante uma reportagem para o programa Globo Esporte, da TV Globo, a atleta e médica brasileira Karina Oliani percorreu os 552m dos cabos primários da ponte

45. O atleta português Mário Pardo saltou de paraquedas da ponte duas vezes, em 2005 e 2009

46. A ponte também é palco da Meia Maratona de Lisboa, que acontece no mês de março

Os 50 anos

ponte-25-de-abril-cultuga-1

47. O Banco de Portugal lançou uma moeda comemorativa de 2€

48. A ponte terá um elevador panorâmico e um centro de interpretação em 2017

49. O meio século da ponte foi lembrado com fogos de artifício à meia-noite desse 6 de agosto

Documentário

50. Por fim, assista ao documentário sobre a história da construção da ponte, indicado pelas Estradas de Portugal

Fontes: Ponte 25 de Abril, Estradas de Portugal, Lusoponte, Arquivo Municipal de Lisboa, revista Visão, Portal Observador, Livro “A Ponte Inevitável”

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria personalizada

Compartilhe.

Sobre o autor

Rafael Boro

Sou jornalista, tenho 32 anos e, apesar de ter nascido em São Paulo, adotei Lisboa como minha cidade. Gosto de apreciar a gastronomia lusa e, sempre que posso, vou a um café ou a um restaurante que não conheço. Lisboa também me trouxe um time de futebol do coração, o Sporting, mesmo tendo o tênis como o meu principal esporte. Troco fácil os transportes públicos por uma longa caminhada. Na minha playlist de música portuguesa não falta David Fonseca e Tara Perdida.

Deixe um comentário