Casa do Romezal: hospede-se em uma verdadeira casa do Douro

0

A Casa do Romezal é um daqueles lugares que nos fazem ter a certeza do quanto viajar por Portugal, explorar cada um de seus cantinhos e conhecer o seu povo vale tanto, tanto a pena, sabe?

Sempre é tempo de percorrer o Vale do Douro, junto a uma das paisagens portuguesas mais bonitas e famosas do mundo. E está longo alí, né? A pouco mais de 100km do Porto, em boas estradas.

Miradouro-Leonardo-de-Galafura-vista-vale-do-douro-cultuga

Miradouro Leonardo de Galafura, para observar o rio Douro pertinho da Casa do Romezal

Mas e quando você pode unir tamanha beleza da natureza com a experiência de pernoitar em uma casa típica da região, com conforto e, mais do que isso, com o carinho, cordialidade e plena atenção de seus anfitriões?

Hoje vou contar como foi a nossa passagem pela Casa do Romezal, um espaço privilegiado no coração do Alto Douro Vinhateiro, datado do início do século XVIII e gerido por um casal jovem que tem verdadeira paixão em receber as pessoas.

onde-dormir-vale-do-douro-casa-do-romezal-1

Hospedagem no Vale do Douro: como é a Casa do Romezal

As primeiras impressões

O nosso desejo em conhecer a Casa do Romezal não era novo. Desde quando começamos a explorar mais a fundo a região para auxiliar os nossos clientes da consultoria de viagem e produzir novo conteúdo para o Cultuga, essa hospedagem já nos chamava a atenção.

E foi durante o outono desse ano, para contemplar o vermelhão das folhas das plantações de uva, que nós conseguimos retornar ao Douro.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-xx

Ah, as cores do Alto Douro Vinhateiro no outono…

Estávamos ansiosos. Ao estacionar o carro naquela casa de pedras de xisto tão charmosa, a Margarida e o Rafa, proprietários da hospedagem, logo vieram a porta com enorme sorriso no rosto para nos receber. Tivemos a sensação de ter chegado a casa de amigos de longa data para passar uns dias. Daí para frente, foram só mimos.

Como chegar

Nós fomos de carro a partir de Viseu. Para quem vai a região do Douro pelo centro de Portugal seja a partir da Serra da Estrela, seja a partir de Coimbra, é bem simples. Depois de passar por Viseu, dá 1 hora de viagem pela A24, quase que em uma reta só.

Ao chegar na região do Peso da Régua, siga pela N313, no sentido Vila Real. Você vai encontrar uma placa com indicações para a Casa do Romezal para virar a direita no cruzamento, antes de chegar a Vilarinho dos Freires. Depois de percorrer 900m na N313-2, vire a direita na rampa da Casa, que também tem uma placa indicativa (esta rampa é bastante íngreme. Mas não tenha receio, pois é seguro e nós subimos com tranquilidade).

onde-dormir-vale-do-douro-outono-estrada

Quem resiste a paisagem do Alto Douro Vinhateiro?

Uma outra sugestão é para quem viaja a partir do Porto. São 115km de distância. Ou seja, cerca de 1h30 de carro. A maior parte do percurso é feita por estradas largas e rápidas. Somente ao chegar na região é que o percurso segue por estradas menores, claro.

Entretanto, quem não pretende viajar de carro também pode se hospedar por lá. Basta seguir de trem até o Peso da Régua a partir do Porto e pegar um táxi. São 10 minutinhos (5km) até a Casa do Romezal e há uma praça de táxis logo em frente a estação.

Durante a sua viagem, para conhecer quintas produtoras de vinho ou ir a aqueles mirantes de tirar o fôlego, por exemplo, a Margarida e o Rafa estão sempre a disposição para solicitar um táxi ou um transfer que possa acompanhá-lo, não se preocupe.

Acomodações

Ao abrir a porta do quarto, logo vimos duas fatias do bolo de chocolate feito pela Margarida, que nos aguardava sobre a cômoda. Só por esse detalhe, já estaríamos apaixonados.

Mas confesso que a combinação perfeita foi também olhar pela janela e notar aquela paisagem magnífica do Vale do Douro no outono, que mais parecia um quadro, com os raios de sol do fim da tarde sobre a nossa cama.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-5

A vista do nosso quarto no final da tarde

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-2

A Suite Verde com um delicioso sol da tarde

São apenas três suites na Casa, todas com vista privilegiada. Como a hospedagem fica bem no alto, cada quarto é também um miradouro particular para ver o pôr do sol.

A nossa foi a Suite Verde. Do lado de dentro, percebemos o capricho na escolha de cada detalhe e a preocupação com uma limpeza impecável. A decoração é bem romântica, alegre e acolhedora. Eles conseguiram mesclar o prazer em estar em uma casa de xisto, típica da região, com o conforto oferecido por pequenas modernidades.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-6

O bolo feito pela Margarida e os detalhes do nosso quarto

A Margarida nos contou que aquela casa pertence a sua família há, pelo menos, 4 gerações, mas ficou fechada por muitos anos. Ela nasceu nessa região e conheceu o Rafa na época em que ambos trabalhavam em uma companhia aérea. O Rafa é espanhol, piloto de avião, e não somente se apaixonou pela Margarida, como também se envolveu rapidamente com a cultura portuguesa.

Em 2006, o pai dela iniciou um projeto de revitalização da casa. Entretanto, infelizmente faleceu antes de finalizá-lo, dois anos depois. Em memória a ele e pelo amor que sempre teve a essa terra, a Margarida, sua mãe, seu irmão e o Rafa seguiram adiante com a restauração.

O casal acabou por firmar base aqui no final de 2014 e abriu essa hospedagem de turismo rural, tão cheia de histórias e, nitidamente, com tamanho capricho. Vemos em cada detalhe esse carinho e tamanho amor que eles têm, um pelo outro, e também pelo trabalho que desenvolvem em parceria.

A casa está preparada para receber hóspedes em todas as épocas do ano. Os quartos estão equipados com ar condicionado/ aquecedor, uma pequena TV com diversos canais por satélite e wifi gratuito que funciona muito bem. Ah, e o banheiro tem boa ducha e a mesma vista do quatro, com privacidade e enorme beleza.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-4 onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-3

Vale lembrar que todos os quartos ficam no piso superior, acessados por uma escada. Por ser um alojamento em uma casa histórica, não há elevador. Entretanto, a Margarida e o Rafa poderão ajudá-lo a subir com a bagagem.

Café da manhã

Acordamos com o cheirinho de pão saindo do forno, tem coisa melhor? Todos os dias, a Margarida acorda bem cedo e FAZ um delicioso pão caseiro para os hóspedes. Esse é um daqueles prazeres da vida que não tem preço.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-9

O pão de sementes da Margarida, acabadinho de fazer. Ela, inclusive, passa a receita a quem pedir

Descemos as escadas para a sala de refeições e a nossa mesa já estava posta. À disposição ainda tínhamos outros bolos e iogurtes feitos pelas talentosas mãos da anfitriã, frutas, sucos naturais, café, chá, mel, frios e até o azeite produzido por eles (em pequena escala) para provarmos com aquele pão fofo e quentinho. As geleias também são caseiras, feitas pela mãe da Margarida, e com as frutas orgânicas cultivadas por eles.

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-12

O azeite produzido por eles pode também ser experimentado no café da manhã

onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-10 onde-dormir-vale-do-douro-outono-casa-do-romezal-11

Portanto, já deixo um conselho: separe também um tempo para aproveitar esses mimos deles. No seu roteiro, a etapa do Douro merece ser feita com calma e com as dicas desse casal. Tenho a certeza que você levará excelentes memórias daqui.

Internet

Apesar de viajarmos pelo país com o objetivo também de sair da rotina e relaxar um pouco, trabalhamos por conta própria e precisamos constantemente de acesso a Internet. Na Casa do Romezal o wifi é bom e gratuito, tanto no quarto como nas outras dependências comuns.

Entretanto, essa é uma área rural. Por isso, se você estiver com um chip de celular português para fazer uso do Waze ou Google Maps nas estradas, tenha também um segundo suporte de localização, como um mapa de papel ou um GPS, pois o sinal pode ser instável em alguns pontos.

Facilidades e serviços

A Casa tem duas salas comuns que podem ser utilizadas pelos hóspedes para descanso e entretenimento, com jogos, TV, video-game, livros, discos e uma lareira para os dias mais frios.

Na área exterior, há uma varanda bastante agradável para contemplar desde o nascer do dia até o cair da noite, com muita tranquilidade e a companhia do canto dos pássaros. Para os dias mais quentes, também vale um mergulho na piscina.

Há diversas atividades que podem ser desenvolvidas por aqui, como piqueniques, provas de vinhos e azeites, aulas de culinária, passeios pelas vinhas e voos panorâmicos sobre a região do Douro (pilotados pelo Rafa). Basta solicitar ao casal o que você deseja, que eles organizam tudo.

Para almoços e jantares, há ótimos restaurantes em um raio de até 15km daqui, desde os mais típicos até os de alta gastronomia. Peça indicação deles, que vale a pena 🙂

O casal está disponível para o que for preciso. Mas os hóspedes também ficam com as chaves da porta de entrada durante a estadia, além do quarto, para terem acesso livre 24h.

onde-dormir-vale-do-douro-casa-do-romezal-estacionamento

Com estacionamento privativo e gratuito

Casa do Romezal
Endereço: Calçada do Barreiro, Vilarinho dos Freires – Peso da Régua
Contatos e reservas: geral@casadoromezal.com
Site: www.casadoromezal.com

Organize aqui a sua viagem para Portugal

icon-saude

Faça o Seguro Viagem com a Real Seguro Viagem em 6x sem juros

icon-carroVeja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

Reserve a sua estadia na Casa do Romezal pelo Booking, com opção de cancelamento gratuito

icon-tour

Excursões para o Vale do Douro com tours em português na GetYourGuide

Serviços do Cultuga

icon-tour

Deseja ter a nossa companhia durante a sua visita a Lisboa? Faça um tour conosco

icon-consultoria

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

icon-foto

Leve um suvenir diferente da sua viagem: faça um ensaio fotográfico

Veja também o índice de artigos do Cultuga para ajudar no planejamento do seu roteiro com muitas dicas, sugestões de rota e outras informações sobre Portugal 🙂

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

Deixe um comentário