[Carnaval transmontano] Você conhece os Caretos?

2

O carnaval português, assim como o brasileiro, é muito animado e, em algumas regiões, pode durar até uma semana. Uma das festas mais tradicionais e queridas da região de Trás-os-Montes é o Carnaval de Podence – quando os Caretos saem as ruas e marcam o Entrudo.

Caretos

Inspirados nas tradições romanas, os Caretos são verdadeiras figuras diabólicas que assustam, mas também divertem os foliões nessa época do ano.

No domingo de carnaval, muitos homens da aldeia de Podence vestem uma máscara rudimentar com nariz pontiagudo, que pode ser feita de couro, madeira ou latão, e pintada nas cores vermelho e preto. Trajados com uma fantasia de lã e muitas franjas por todo o corpo, eles saem às ruas com chocalhos e campainhas fazendo muito barulho.

A tal figura misteriosa tradicionalmente “assusta” as mulheres. Durante todo o feriado, eles saem correndo atrás delas para as chacoalharem. Claro, tudo em clima de brincadeira. Crianças também são bem-vindas no ritual. Geralmente, fazem a mesma fantasia e seguem imitando os mais velhos.

Turistas de diversas partes de Portugal e até mesmo do exterior vão todos os anos ao local, no concelho de Macedo de Cavaleiros, prestigiar esse carnaval. Tamanha magia e tradição é levada pelo Grupo de Caretos de Podence.

Apaixone-se por Portugal com o nosso roteiro personalizado

Entrudo

O Entrudo está na origem de brincar durante o período do carnaval. Essa prática foi levada ao Brasil pelos portugueses, provavelmente no século XVI, e transformada mais tarde a partir de influências das festas de outros países.

Essa maneira “antiga” de festejar o carnaval em Portugal e de dar boas-vindas à primavera, um novo ciclo para plantar e renovar as aldeias, ainda permanece em diversas regiões, sobretudo no nordeste do país.

De acordo com o pesquisador da Universidade de Vila Real, o etnógrafo Alexandre Parafita, “as figuras dos caretos de Podence, Ousilhão, Baçal, Varge, Vilas Boas e Salsas que marcam o Entrudo em Trás-os-Montes personificam seres sobrenaturais, herdeiros dos deuses diabólicos venerados na Roma antiga desde o império de Júlio César”, disse em entrevista à agência Lusa, e acrescentou que essa é a “região de Portugal onde se mantêm as formas mais originais do Entrudo, longe do Carnaval que se vê nas grandes urbes”.

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

2 comentários

  1. Avatar
    André Santos em

    Nos subúrbios do rio de Janeiro existe uma fantasia que deve ter origem nos caretos portugueses, são os bate-bolas ou “clóvis”. Apesar das diferenças é possível encontrar semelhanças, visto que são muitos anos de separação entre as duas tradições.

Deixe um comentário