A história de uma espanhola apaixonada

PORTUGAL NA PANDEMIA: acompanhe aqui as atualizações da Covid-19

Nascimento de uma paixão. Portugal ao Pé.

Olá a todos os leitores do Cultuga! Meu nome é Elena Sorribas (Lele). A Priscila encontrou-me entre os seus leitores e descobriu o recanto Portugal ao Pé onde procuro refúgio e namoro com a cultura lusófona.

A primera vista puede resultar extraño, encontrar una española hablando de Portugal. Una española de Astorga (León), una pequeña ciudad del noroeste de España que no es Galicia, donde existe un vínculo con la lusofonia a través de la lengua. Pues sí, sin relación directa, sin puentes o vínculos aparentes, no me hizo falta mucho para enamorarme perdidamente de la cultura lusa y de la belleza del idioma.

Tudo começou com a música brasileira, Caetano Veloso, Bêlo Velloso, Toquinho, Gal Costa, Raça Negra, Gilberto Gil, Timbalada, Vinícius de Moraes… Toda uma coletânea musical que fui descobrindo por fascículos. Nesse gostar da música, eu tentava decifrar a língua. Comecei, portanto, a ler “O meu pé de Laranja Lima” e chorei porque o consegui ler e porque compreendi a estória.

Uns anos depois, fui viver a Portugal, com uma bolsa Erasmus. Aí, a minha paixão pela língua já era obsessão. Tinha juntado à coleção literária Paulo Coelho e Jorge Amado, e à musical Tom Jobim, Os Paralamas do Sucesso, Titãs e Kid Abelha. E então, ai Portugal, ai o Fado, ai Camões, ai Pessoa!

Eu morava na Covilhã, uma cidadezinha da Beira Interior, o caráter hospitaleiro dos portugueses no seu estado mais puro é possível morar ali. Fui viajando por Portugal e me sentindo como em casa em cada lugar onde punha os pés. Como é possível, perguntava eu, que tendo este país aí ao lado não o tivesse descoberto antes? Tinha Portugal ao Pé e só aos vinte e tal anos fui eu encontra-lo! E assim fiz a promessa de não desligar nunca desta paixão.

Sou teimosa, não o nego, tive de voltar a Espanha e depois voltei mais um ano a morar em Portugal, eis ai o Porto! De paixão em paixão e sempre a crescer. Neste segundo conviver com Portugal, entrei em contato total com outra geração de música e literatura: Valete, Pepetela, Agualusa, Sam The Kid, Ana Moura, Tiago Bettencourt, Mia Couto, Gabriel O Pensador, Sara Tavares, Terrakota… Mistura da lusofonia portuguesa, brasileira, angolana, moçambicana, cabo-verdiana… Grande mundo novo aí ao Pé.

Ahora, a pesar de la distancia, si es que es distancia lo que me separa y no el tempo, sigo manteniendo vivo el amor por Portugal y por la lusofonia, sigo descubriendo nuevos mundos. Lo hago por que me gusta pensar que puedo estar contribuyendo a que a nadie más se le pasé que Portugal está ahí al lado y que a través de él hay una puerta que pone la cultura lusófona también ahí al lado.

Mas faço-o, sobretudo por paixão.

LeleSorribas
www.portugalaope.com

Você também tem uma história especial com Portugal e gostaria de vê-la publicada aqui no Cultuga? Escreva para nós!

Envie este artigo para alguém que você gosta!

Portugal perto de você ❤

Há 11 anos produzimos conteúdo autêntico sobre cultura portuguesa e turismo cultural de Portugal!

 YOUTUBE
Inscreva-se
em nosso canal no YouTube – há sempre novidades!

NEWSLETTER
Cadastre-se na nossa newsletter
 e receba atualizações por e-mail

Viaje a Portugal com tranquilidade ✈

icon-saude

SEGURO SAÚDE
Faça o seguro para Portugal na Real Seguro Viagem. Você ganha 10% de desconto!

icon-carro

ALUGAR CARRO
Viaje de carro com um roteiro ao seu ritmo. Na RentalCars você recebe o orçamento das empresas mais conhecidas de Portugal.

icon-hotel

HOTÉIS E APARTAMENTOS
Encontre hotéis no Booking e proteja-se de imprevistos com a opção de cancelamento gratuito!

SESSÃO FOTOGRÁFICA
Eternize a sua viagem a Portugal com um ensaio fotográfico!

TOURS E TRANSFERS
Conheça o trabalho do Vinícius! Ele e sua equipe vão receber você com carinho e conforto!

Sobre o autor

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Tenho Lisboa como o meu lugar no mundo, o meu refúgio, a minha casa. Mas é também em Portugal, este país vivo e com tanto para contar, que me sinto completa. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, assumi como missão do Cultuga diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

Deixe um comentário