Covid-19 em Portugal: como o país tem lidado com a pandemia? Veja a linha do tempo!

Neste artigo, traçamos uma linha do tempo desde o início da pandemia até o momento, com as principais ações que Portugal tem tomado para controlar a pandemia. Como está a situação do Covid em Portugal hoje, a vacinação, a história.

Veja as recomendações específicas para viajantes brasileiros em Portugal

LINHA DO TEMPO: história da Covid-19 em Portugal

✓ 2 de março de 2020: o primeiro caso de Covid-19 em Portugal foi confirmado no norte do país. Um homem de 60 anos que esteve de férias no norte da Itália. Foi quando começou a Covid-19 em Portugal.

✓ 12 de março de 2020: a Organização Mundial de Saúde declarou oficialmente a pandemia de Covid-19. Veja a conferência de imprensa do primeiro ministro de Portugal, António Costa, sobre a declaração de pandemia da Covid-19, no dia seguinte, em 13 de março de 2020.

✓ 18 de março de 2020: com a evolução da pandemia, Portugal declarou Estado de Emergência. A população ficou em casa, em isolamento, e somente os serviços básicos (hospitais, centros de saúde, farmácias, restaurantes com entrega e supermercados) tiveram autorização para permanecer em funcionamento durante este período. As fronteiras foram fechadas. O Estado de Emergência unido ao esforço conjunto e louvável de médicos, enfermeiros, técnicos e todos aqueles que permaneceram trabalhando ativamente na linha de frente ajudou o sistema de saúde de Portugal não entrar em colapso e a conseguiu dar resposta aos doentes mais graves ao longo dos meses de março e abril.

✓ Maio de 2020: Portugal desceu um patamar deixando o Estado de Emergência e entrando em Situação de Calamidade. Início do primeiro plano de desconfinamento.

✓ Junho de 2020: Portugal entrou na terceira fase do plano de desconfinamento. Permanecemos ainda em Situação de Calamidade, mas com alguma flexibilidade frente as medidas dos meses anteriores. A maior parte das atividades econômicas foram retomadas nesse período. Somente bares e discotecas permaneceram fechados. Houve também veto a grandes shows, festas, festivais de verão e algumas feiras. Foi feita a implementação de novos horários de funcionamento no comércio, limitação de pessoas em um mesmo espaço, o uso de máscaras em situações específicas e o distanciamento social e/ ou uso de divisórias para evitar o contato entre pessoas de grupos diferentes.

Homenagem aos profissionais de saúde

Mural Vhils Hospital São João Porto

Em junho de 2020 foi inaugurado um mural do artista português Vhils em homenagem aos profissionais de saúde em frente ao Hospital São João, no Porto.

O painel retrata 10 profissionais que ocupam diferentes funções neste centro hospitalar.

“Os rostos destas pessoas – os verdadeiros heróis do dia-a-dia, que são muitas vezes esquecidos – foram assim gravados na memória das paredes do hospital, de modo a sublinhar quer a sua importância individual quer a importância do Serviço Nacional de Saúde”, disse Alexandre Farto (Vhils).

✓ Julho de 2020: com o início do verão e das férias dos europeus, Portugal começou a receber os primeiros turistas – sobretudo da União Europeia. As fronteiras terrestres com a Espanha, que se encontravam fechadas desde o início da pandemia, também foram reabertas. Portugal entrou em Situação de Alerta/ Contingência. A União Europeia criou um portal para ajudar nas atualizações e na comunicação das restrições de cada país do grupo, o Re-open EU. Para viajantes a partir do Brasil, somente foram permitidas viagens de cunho essencial. 

✓ Agosto de 2020: os números da covid-19 em Portugal mantiveram-se estáveis no início do mês, aumentando a ocorrência entre os mais jovens e com a identificação de alguns surtos fora dos grandes centros. Entretanto, as internações graves mantiveram-se estáveis e sob controle. O turismo somente foi permitido a cidadãos de Estados-Membros União Europeia, bem como viajantes provenientes da União Europeia, demais países do Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça), Reino Unido, Austrália, Canadá, China, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Nova Zelândia, Ruanda, Tailândia, Tunísia e Uruguai. Os portugueses, em sua maioria, permaneceram em Portugal e foram incentivados a fazerem suas férias dentro do próprio país.

✓ Setembro de 2020: em diversos países da União Europeia –  incluindo Portugal – notou-se um aumento expressivo do número de casos diários. Tal comportamento foi identificado como o início da segunda onda da pandemia. O dia 15 de setembro marca o fim da alta temporada e também a volta as aulas e ao trabalho (em Portugal, o ano letivo começa em setembro). Por isso, o governo português alertou que este seria um período com mais restrições para manter o controle da pandemia ao longo do outono e do inverno.

✓ Outubro de 2020: o número de casos de Covid-19 permaneceu em aumento na Europa por diversos fatores – entre os principais deles o início do ano letivo e a chegada do outono (quando as temperaturas começaram a descer e as pessoas passam a estar mais tempo em locais fechados). Portanto, ao longo do mês de outubro, iniciaram as restrições mais severas em diversos países (incluindo Portugal) com o objetivo de controlar a contaminação e evitar um colapso hospitalar. Em 14 de outubro, Portugal divulgou o aumento de restrições para a população e declarou Estado de Calamidade em todo o país. Tornou-se obrigatório o uso de máscara em espaço público em todo o país.

✓ Novembro de 2020: com ainda mais novos casos e mortes diárias, Portugal declarou novo Estado de Emergência em todo o país. Entrou em vigor o recolhimento obrigatório nos 191 concelhos de Portugal mais críticos – incluindo Lisboa, Porto e Braga, por exemplo.

✓ Dezembro de 2020: o Estado de Emergência permaneceu vigente em Portugal ao longo de todo o mês de dezembro. Entre as medidas, restrições para a permanência da rua durante a semana entre às 23h e às 05h e, aos fins de semana e feriados, das 13h às 05h. Portugal iniciou a vacinação contra a Covid-19 no dia 27 de dezembro. 

Primeira vacina aplicada em Portugal

Primeira vacina covid portugal

A primeira pessoa a receber a primeira dose da vacina em Portugal foi o médico infecciologista António Sarmento, de 65 anos, no Hospital de São João, no Porto, pelas mãos da enfermeira Isabel Ribeiro.

✓ Janeiro de 2021: Portugal permaneceu em Estado de Emergência e com medidas restritivas ao tráfego aéreo. Com o aumento dos casos e do número de mortes possivelmente em decorrência de ajuntamentos no Natal, o país voltou ao lockdown/ confinamento no dia 15 de janeiro, incluindo o fechamento das escolas e das fronteiras.

✓ Fevereiro de 2021: o Estado de Emergência permaneceu vigente. Voos a partir do Brasil e do Reino Unido foram suspensos.

✓ Março de 2021: o Estado de Emergência permaneceu vigente durante todo mês. Voos a partir do Brasil e do Reino Unido também permaneceram suspensos. Sobre a vacinação, até o dia 27 de março de 2021, cerca de 1 milhão e 500 mil de vacinas foram administradas em Portugal. O Plano de Desconfinamento começou em  15 de março – com aberturas lentas e restrições do comércio e dos serviços previstos até o dia 5 de maio.

✓ Abril de 2021: entramos o mês em Estado de Emergência e ele permaneceu vigente por todo o mês. A liberação de voos comerciais do Brasil para Portugal foi autorizada a partir do dia 16 de abril de 2021 (somente para passageiros com viagens indispensáveis, munidos de teste negativo para Covid-19 feito nas últimas 72 horas antes do embarque e com a obrigatoriedade de quarentena de 14 dias a partir do desembarque em Portugal). Sobre a vacinação, até o dia 14 de abril de 2021, cerca de 2,2 milhões de vacinas foram administradas em Portugal. Sobre o Plano de Desconfinamento, ele teve início em 15 de março e seguiu ao longo de todo o mês de abril com aberturas faseadas de comércios e serviços, de acordo com os números de casos por concelho.

✓ Maio de 2021: com um número mais baixo de novos casos de Covid-19, mortes e internamentos diários, o governo português colocou fim ao Estado de Emergência e decretou Estado de Calamidade em todo o país no dia 1 de maio. Os voos de e a partir do Reino Unido foram autorizado no dia 17 de maio. Sobre a vacinação, até o dia 16 de maio de 2021, cerca de 4,4 milhões de vacinas foram administradas em Portugal. Sobre o Plano de Desconfinamento, o país passou para 4ª fase (exceção de alguns poucos municípios, como por exemplo Odemira e Resende). As restrições do comércio e dos serviços passaram a ser bem menores. Ao longo do mês, também foram feitos alguns testes para eventos culturais com público em casas de espetáculos e teatros – ainda que em menor número do que a capacidade total e regras específicas de conduta.

✓ Junho de 2021: Portugal permaneceu sob Estado de Calamidade. A partir deste mês, foi dado início a alguma flexibilidade para o turismo, sobretudo interno. Sem mudanças para quem desejava viajar a partir do Brasil. Sobre a vacinação, até o dia 25 de junho de 2021, cerca de 7,9 milhões de vacinas foram administradas em Portugal. Por conta da variante Delta, os casos no país subiram, principalmente na região de Lisboa e Vale do Tejo.

✓ Julho de 2021: Portugal permaneceu sob Estado de CalamidadeSobre a vacinação, até o dia 30 de julho de 2021, cerca de 11 milhões de vacinas foram administradas em Portugal. Por volta de 67% da população recebeu a primeira dose e mais de 54% com a vacinação completa. Por conta da vacinação avançada, no final de julho, o Governo de Portugal anunciou um novo plano com medidas progressivas para o fim das restrições. Neste mês também entrou em vigor o Certificado Digital COVID da União Europeia.

✓ Agosto de 2021: Portugal continuou sob Estado de Calamidade e, no dia 20 de agosto, passou para Situação de Contingência. Sobre a vacinação, Portugal encerrou o mês tendo 73% da população com a vacinação completa. Com a chegada ao patamar de 70%, o governo deu início a uma nova fase com o alívio de algumas restrições.

✓ Setembro de 2021: Portugal desceu mais um patamar e entrou em Situação de Contingência. Por conta disso, novas medidas de flexibilização foram tomadas. Para quem viaja a partir do Brasil, a novidade é que, desde o dia 1 de setembro, com o despacho nº 8652-C/2021 e o comunicado do Governo de Portugalcaíram as restrições sobre a viagem ser essencial e a obrigatoriedade quarentena. Isso nos reforçou a esperança de alívio permanente das restrições para quem viaja a partir do Brasil. Sobre a vacinação84% da população portuguesa está com a vacinação completa.

Gráfico situação da Covid-19 em Portugal

Gráfico com ponto de situação da Covid-19 em Portugal no dia 29 de setembro de 2021

✓ Outubro de 2021: este mês marcou um novo momento para Portugal, deixando a Situação de Contingência e caindo mais um patamar para Situação de Alerta. Com 84% de pessoas vacinadas em Portugal, foram abertos bares e discotecas com certificado digital (que passaram o período todo da pandemia até aqui encerrados) e o uso da máscara se tornou recomendado apenas para lugares com alto volume de pessoas.

✓ Novembro de 2021: em novembro, Portugal permanece em declarada Situação de Alerta. Com 86% de pessoas totalmente vacinadas em Portugal, o uso do certificado digital da União Europeia ou o teste rápido negativo e o uso da máscara se tornaram obrigatórios apenas para lugares com alto volume de pessoas (como grandes lojas e espetáculos), transportes públicos, além de hospitais e lares de idosos. Para quem viaja a Portugal de avião ou navio, há regras específicas a serem seguidas e que constam no  despacho nº 10703-A/2021 de 29 de outubro de 2021 (válido até o dia 30 de novembro de 2021). Acompanhe neste site as etapas do fim das restrições propostas pelo Governo português.

✓ Dezembro de 2021: após dois meses com a flexibilização das restrições e 86,6% da população totalmente vacinada, Portugal precisou recuar por precaução neste mês de dezembro – principalmente com o agravamento da pandemia em diversos países da Europa, a chegada do inverno, das festas de fim de ano e a identificação da variante Omicron. Para controlar a atual situação, o Governo de Portugal adotou novas medidas preventivas e o país volta para a Situação de Calamidade no dia 1 de dezembro de 2021. Essas medidas são, basicamente, calcadas na utilização de máscaras, na obrigatoriedade da apresentação do Certificado Digital de Vacinação em alguns locais e na testagem em massa da população. Aqui neste link tem mais detalhes da Resolução do Conselho de Ministros nº 157/2021. Em dezembro, pessoas acima de 50 anos que tomaram a vacina da Jansen contra Covid-19 poderão fazer a dose de reforço e as crianças também começam a ser vacinadas.

viajar para portugal na pandemia

Posto de colheita temporário para a Covid-19 no Rossio, em Lisboa

✓ Janeiro de 2022: o ano começou com prolongamento da campanha de vacinação infantil e o alargamento da vacinação da dose de reforço para a Covid-19 a uma grande parte da população acima dos 18 anos, que decorreu ao longo de todo o mês. Também foi sentido o aumento expressivo do número de casos positivos para a Covid-19 após o período de festas de fim de ano. A discussão dos profissionais da área ao longo de janeiro foi sobre a menor gravidade desses casos apresentados, tendo a população chegado a 90% de adesão ao esquema de vacinação completa e quase 50% com a dose de reforço. Os bares e as discotecas reabriram no dia 14 de janeiro.

✓ Fevereiro de 2022: fevereiro começou com um pequeno alívio das restrições na entrada a Portugal. Ao longo do mês de dezembro e janeiro, todos os viajantes precisavam apresentar um teste negativo para a Covid-19, mesmo aqueles que tivessem o certificado de vacinação. Desde o dia 7 de fevereiro, o Certificado de Vacinação Digital para a Covid-19 da União Europeia voltou a ter validade, sem a necessidade de ter que fazer testes para estes viajantes. No dia 8 de fevereiro de 2022, a Direção Geral de Saúde (DGS) anunciou que passa a reconhecer a Sinovac (Coronavac) e as vacinas produzidas pela FioCruz para efeitos de comprovação da vacinação contra a Covid-19. Entretanto, ainda falta a reciprocidade por parte do Brasil para que o certificado de vacinação brasileiro tenha efeito para a entrada de viajantes em Portugal. Assim, permanece obrigatório o teste negativo para a Covid-19, seja PCR, seja Antígeno, para a entrada de viajantes vindos do Brasil para Portugal.

✓ Março de 2022: o mês permanece com as mesmas restrições vigentes desde 17 de fevereiro de 2022. Portugal também permanece em Situação de Alerta. Há otimismo frente o controle da pandemia e é possível que ao longo do mês de abril tenhamos o anúncio de mais flexibilidade frente as atuais restrições contra a Covid-19. Neste momento, a previsão é que o país mantenha-se assim até o dia 18 de abril de 2022, de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº 34-A/2022.

✓ Abril de 2022: Portugal também permanece em Situação de Alerta, pelo menos, até o dia 5 de maio de 2022, de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº 41-A/ 2022. No dia 22 de abril de 2022, caiu a obrigatoriedade do uso de máscaras na maior parte dos locais fechados em Portugal continental – permanecendo apenas nos transportes públicos (incluindo táxis e serviços como o Uber), além de lares de idosos, farmácias e hospitais. O preenchimento do formulário de localização do passageiro também já não é mais necessário aos viajantes que chegam a Portugal.

✓ Maio de 2022: Portugal renovou a Situação de Alerta, pelo menos, até o dia 31 de maio de 2022, de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº 41-C/ 2022. Neste momento, não é obrigatório o uso de máscaras na maior parte dos locais fechados em Portugal continental, exceto nos transportes públicos (incluindo táxis e serviços como o Uber), lares de idosos, farmácias e hospitais.

✓ Junho de 2022: Portugal renovou a Situação de Alerta até o dia 30 de junho de 2022, de acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº 47/ 2022 e, até o presente momento, todas as regras permanecem as mesmas já vigentes desde o mês de maio.

Quais são as vacinas aplicadas em Portugal?

As vacinas aplicadas na população portuguesa são:

  • Comirnaty (Pfizer)
  • Janssen
  • Vaxzevria (AstraZeneca)
  • Moderna

A vacinação foi dividida em fases, tendo o início em dezembro de 2020 com profissionais de saúde, idosos e pessoas com comorbidades de risco para a Covid-19. A maior parte do programa de vacinação foi feito por agendamento.

Em dezembro de 2021, as vacinas também começaram a ser aplicadas em crianças acima dos 5 anos.

Portugal comprou cerca de 22 milhões de doses de vacinas em acordo com seis empresas farmacêuticas e a União Europeia e doou lotes também para outros países.

Em setembro de 2021 Portugal atingiu 84% de toda sua população vacinada – a meta esperada para o início do levantamento de restrições.

Em março de 2022, Portugal chegou a 91,4% de sua população com o esquema de vacinação completo.

Desde maio de 2022, Portugal começou a fazer o reforço da vacinação para idosos que vivem em asilos e também aqueles acima dos 80 anos.

Covid-19 em Portugal: principais rostos da pandemia

Marcelo Rebelo de Sousa – Presidente da República

Marcelo Rebelo de Sousa Presidente de Portugal

Foto: Presidência da República Portuguesa

Marcelo Rebelo de Sousa é o presidente da república portuguesa desde 2016 (em 2021 entrou em seu segundo mandato). É licenciado em Direito e doutorado em Ciências Jurídico-Políticas. Em sua carreira, também foi professor e jornalista.

António Costa – Primeiro Ministro

Antonio Costa Primeiro Ministro

Foto: República Portuguesa

António Costa é o primeiro ministro de Portugal desde 2015 (em 2019 entrou em seu segundo mandato e em 2022 em seu terceiro mandato). É licenciado em Ciências Jurídico-Políticas e pós-graduado em Estudos Europeus.

Marta Temido – Ministra da Saúde

Marta Temido Covid Portugal

Foto: República Portuguesa

Marta Temido é ministra da saúde de Portugal desde outubro de 2019 e se tornou um dos principais rostos do governo de Portugal frente a pandemia. É licenciada em Direito com especialização em Administração Hospitalar, mestre em Gestão e Economia da Saúde e doutorada em Saúde Internacional.

Graça Freitas – Diretora-Geral da Saúde

Graça Freitas Covid Portugal

Foto: Global Imagens

Graça Freitas é Diretora-Geral da Saúde desde 2018 e também é um dos principais rostos do governo português no controle da pandemia. É licenciada em Medicina com especialização em Saúde Pública.

Gouveia e Melo  – Coordenador da Task Force de Vacinação

Vice Almirante Gouveia e Melo Covid-19 Portugal

Foto: Rui Ochoa/ Presidência da República

O vice-almirante Henrique Gouveia e Melo foi nomeado coordenador da task force de vacinação contra a Covid-19 em Portugal em fevereiro de 2021 – tendo seu objetivo concluído em setembro de 2021, com 84% da população completamente vacinada. Desde janeiro de 2020 exerce funções de Adjunto para o Planejamento e Coordenação do Estado-Maior General das Forças Armadas.

Envie para alguém que também vai gostar!

Portugal mais perto de você

Conheça a equipe que trabalha conosco e as experiências que vamos proporcionar a você e sua família nesta viagem:

Passeios e Experiências em Portugal

Viaje com tranquilidade

Receba orçamentos das empresas mais conhecidas para serviços de turismo em Portugal com opção de cancelamento gratuito:

Sobre o autor

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Tenho Lisboa como o meu lugar no mundo, o meu refúgio, a minha casa. Mas é também em Portugal, este país vivo e com tanto para contar, que me sinto completa. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, assumi como missão do Cultuga diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

Deixe um comentário