Visitar a Ilha da Madeira: 5 experiências imperdíveis

4

A Ilha da Madeira é também um pedacinho meu de mundo. A minha mãe nasceu na Ilha e, sempre que viajamos para lá, vem ao meu peito um turbilhão de sentimentos. Percorrer os locais que viveram os meus avós, ver toda aquela imensidão de montanhas banhadas por um largo oceano (e aquela linha do horizonte altíssima rs.) faz eu me apaixonar mais. Faz eu me lembrar do quanto gosto de estar aqui. De quanta coisa incrível tenho para recomendar a quem deseja visitar a Ilha da Madeira!

Assim, separei 5 experiências que gosto de sugerir a quem me pergunta sobre o que fazer na Ilha da Madeira. Aquele pedação de terra tem uma porção de atividades interessantes para serem desfrutadas. Mas há algumas que, na minha opinião, são imperdíveis (e inesquecíveis). Vamos a isto? ;)

Visitar a Ilha da Madeira: 5 experiências imperdíveis

1. Nadar em uma piscina natural

Visitar Ilha da Madeira: piscinas naturais de Porto Moniz

Piscinas naturais do Porto Moniz

Com tanta água a sua volta, é inevitável sugerir um mergulho quando se visita a Ilha da Madeira. Claro, no inverno pode ser um pouquinho ingrato – apesar da ilha não ter temperaturas assim tão baixas a estação toda.

Mas se você viaja entre abril e outubro, certamente conseguirá dar uma escapada para as piscinas naturais ou para a praia!

Doca do Cavacas: piscinas naturais na Ilha da Madeira - Portugal

Piscinas naturais da Doca do Cavacas

Aqui, deixo como recomendação os dois complexos de piscinas naturais que mais gostei de conhecer: a Doca do Cavacas e as piscinas do Porto Moniz.

É, mesmo, para se encantar com tanta rusticidade e beleza! Sabe o que é melhor? Para usá-las, custa somente de 1€ a 2€.

Reserve aqui sua hospedagem na Ilha da Madeira com cancelamento gratuito

2. Andar de teleférico pelas montanhas da Ilha da Madeira

Visitar Ilha da Madeira: andar de teleférico do Funchal

Teleférico do Funchal

São 7 teleféricos que fazem percursos de tirar o fôlego na Ilha da Madeira. Deixo como recomendação dois incríveis, com percursos e propostas totalmente diferentes.

O primeiro, o mais famoso deles, é o Teleférico do Funchal – aquele que liga a zona velha do Funchal ao Monte em um percurso de 15 minutos – aproximadamente.

A viagem é lindíssima, mas tem um preço BEM salgado: 16€ ida+volta. Compensa? Na minha opinião, sim, pois você poderá emendar esse passeio em uma visita ao Jardim Tropical Monte Palace e a Igreja do Monte.

Ah, se você estiver hospedado no Funchal, não precisará de carro para chegar até aqui. É bem fácil.

Uma outra sugestão que recomendo vivamente é o Teleférico das Achadas da Cruz – este, sim, precisa estar de carro para alcançar seu ponto de partida (há placas de indicação na estrada, é bem fácil).

Contrário da dica anterior, são apenas 3€ para descer e subir. O senhor que comanda o teleférico é muito querido e faz esse trabalho com enorme amor.

Na parte de baixo, você vai percorrer a Fajã da Quebrada Nova, uma comunidade de pequena produção agrícola, bastante simples, e a beira do mar. Para conhecer uma área genuína, sem dúvidas, nessa visita a Ilha da Madeira.

icon-saudeFaça o seu seguro viagem em até 12x sem juros

3. Ver a Ilha da Madeira do alto visitando seus miradouros

Em uma ilha de origem vulcânica e com montanhas altíssimas, uma das atividades que dá mais prazer em fazer por aqui é visitar locais para ver impressionantes panorâmicas. E, claro, não é difícil encontrá-los.

Por onde você percorrer vai descobrir inúmeros mirantes (“miradouros”, em Portugal) para visitar e fotografar na Ilha da Madeira.

Roteiro Ilha da Madeira: Miradouro do Pico do Areeiro

Miradouro do Pico do Areeiro

Assim como as experiências anteriores, deixo aqui como sugestão dois locais que eu adoro – e com acesso gratuito: o Cabo Girão (foto que ilustra a capa deste artigo) – este com piso de vidro, que dá uma vertigenzinha aos desavisados rs., e que recomendo vivamente ao final da tarde para o pôr-do-sol – e o Pico do Areeiro (no leste da Ilha da Madeira) – este, incrivelmente alto e que depende da natureza para que você possa ver os penhascos (em um dia com muita neblina, a visibilidade é muito baixa).

Vá de carro. Ambos tem estacionamento no local, café e banheiros.

Veja como chegar a Ilha da Madeira

4. Caminhar em meio a natureza

A Ilha da Madeira é conhecida por seus percursos pedestres – chamados de “levadas” e “veredas”. As levadas, especificamente, percorrem caminhos abertos pelo homem na natureza para a passagem da água pela ilha. Você vai encontrar diversos deles para todos os níveis de preparo físico, tempo e disposição.

Mas independente da sua escolha, deixo aqui uma sugestão possível a todos nesta visita a Ilha da Madeira: ir a Ponta de São Lourenço (com estacionamento no local/ sem banheiros). Em todas as vezes que eu puder retornar a Madeira, uma coisa é certa: eu preciso passar por aqui. É um local que me traz boas energias, me sinto recarregada.

Roteiro Ilha da Madeira: Ponta de São Lourenço

Ponta de São Lourenço

Note que, do lado direito do mapa da Ilha da Madeira, sai um “fio”, uma área mais fina, formando uma espécie de península. É este ponto que sugiro que você conheça. Ela ganhou o nome de Ponta de São Lourenço em homenagem a caravela de João Gonçalves Zarco – um dos descobridores da Madeira (veja aqui dicas de passeios para conhecer a história da Ilha da Madeira).

Mapa Ilha da Madeira Portugal

De um lado desta reserva natural você pode subir nas rochas e observar a imensidão do oceano. Do outro lado, você encontra a Vereda da Ponta de São Lourenço, um percurso a pé com 3km de comprimento, tendo como ponto final do Cais do Sardinha que, mesmo que você não vá fazê-lo por completo (lembre-se que é ida e volta, portanto, pouco mais de 6km), poderá aproveitar para percorrer um curto trecho e sentir-se abraçado por aquele tanto de natureza.

Aliás, aqui também está uma das maiores colônias de gaivotas da região!

5. Comer bem, claro

A gastronomia da Ilha da Madeira é riquíssima, sobretudo pela proximidade de seu povo com a natureza.

Assim, você poderá provar bons peixes em qualquer lado – principalmente o peixe-espada preto e o atum, deliciosos frutos do mar (como as tais lapas grelhadasque a minha mãe disse ter sido o primeiro alimento que ela colocou na boca rs.) e até mesmo a carne bovina.

Onde comer na Ilha da Madeira - Portugal

Clássicos sabores da Ilha da Madeira: lapas grelhadas, espetada bovina, bolo do caco e milho frito

Aliás, a Madeira tem especialidades com carne bovina que são dos Deuses. Recomendo especialmente a espetada no pau de louro – ou seja, cubos de carne que são assados em um pau de louro, deixando um aroma e um sabor irresistíveis – acompanhada de milho frito (tal como a polenta).

Já para quem gosta de lanches, um belo bife no bolo do caco (pão típico da Ilha da Madeira, tostado com manteiga e alho)… Hummm! Posso voltar A-GO-RA para lá? ;)

Não sabe por onde começar o planejamento da sua viagem a Portugal? Veja aqui uma seleção com os artigos mais lidos do nosso blog para organizar o seu roteiro.

Viaje tranquilo para Portugal

icon-saude

SEGURO DE VIAGEM
Faça o seguro saúde com a Real Seguro Viagem e pague em 12x SEM JUROS

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Veja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

HOTEL
Reserve o seu hotel no Booking com cancelamento gratuito

Conheça os serviços exclusivos do Cultuga

icon-consultoria

TRANSFER LISBOA E PORTO
Tenha uma chegada tranquila a Portugal. Reserve aqui: TRANSFER LISBOA | TRANSFER PORTO

icon-carroCITY TOURS EM PORTUGAL
Quer viajar Portugal de norte a sul? Faça um city tour privativo

icon-foto

SESSÃO FOTOGRÁFICA – LISBOA E PORTO
Tenha fotos lindas da sua viagem: Ensaios em Lisboa | Ensaios no Porto

icon-tour

TOUR A PÉ EM LISBOA
Venha percorrer a nossa Lisboa! Faça um tour a pé com o Cultuga

icon-tourTOUR DE TUK TUK EM LISBOA
Tenha uma experiência diferente em Lisboa. Divirta-se neste passeio de Tuk Tuk

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

4 comentários

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Natalie
      Tudo joia por aqui!
      Muito obrigada pelo apoio, sempre :)
      Um grande abraço!

  1. Avatar
    Felipe Oliveira em

    Adorei o post… Obrigado pelas dicas e por compartilhar conosco… já anotei quando for em 2020 para Portugal…hahahahha…

Deixe um comentário