9 maneiras de economizar em Lisboa (e driblar a crise)

Envie este artigo para alguém que você gosta!

Viver na capital de um país que está em crise não é uma tarefa fácil. Mas é diante de uma grande dificuldade que aprendemos lições riquíssimas para o resto da vida. Uma delas é, sem dúvidas, economizar.

9 maneiras de economizar em Lisboa (e driblar a crise)

Não estou falando em ser pão duro, mas de reconhecer o valor de algumas atitudes que podem ser importantes para você e para quem vive ao seu lado. Estou há quase dois anos em Lisboa e percebi algo muito bonito nos portugueses: todo mundo se ajuda. Mesmo quem tem pouco sabe dividir, doar.

Envolvida por esse espírito, decidi montar uma lista que pode servir como um verdadeiro guia para quem tem como destino a capital portuguesa. Quero mostrar que “apertar os cintos” nem sempre significa viver com dificuldades, mas encontrar formas de viver melhor e com menos.

1. Onde morar

As residências afastadas do centro são, certamente, mais baratas. Entretanto, o transporte para se deslocar a partir delas é mais caro e o tempo perdido dentro dele também é maior. Optei por buscar um apartamento pequeno e mais simples no centro, em um bairro que eu pudesse me deslocar grande parte das vezes a pé. Hoje, raramente uso transporte público. Consigo interagir com o meu bairro, com o centro comercial e o centro histórico de Lisboa a pé. Isso não foi somente benéfico para o bolso, como também para a minha saúde.

2. Como se divertir

Lisboa é uma verdadeira capital cultural. Há muito para se fazer de segunda a segunda. O melhor disso tudo é que nessa vasta agenda há diversas oportunidades gratuitas ou a preços populares. Para isso, basta passar em qualquer ponto turístico mensalmente e pegar a revistinha com a programação ou mesmo acessar a agenda do site da câmara. Há passeios a pé, exibição de filmes, exposições, eventos ao ar livre, feiras…

Depois de fazer o cartão de transportes Lisboa Viva (similar ao Bilhete Único, por exemplo), você também pode aproveitar descontos em museus e outros parceiros deles na capital.

3. Como poupar no supermercado

Uma coisa que aprendi em Lisboa é que os supermercados praticamente “ditam” o que você vai consumir na semana seguinte. Todas as grandes lojas do gênero lançam um encarte com as promoções (que pode até ser acessado com antecedência pela web). A partir dele, você faz a seleção daquilo que vai comer nos próximos dias. Isso porque os descontos são reais e chegam até mesmo a 50% do valor.

4. Como viajar barato em Portugal

Viajar entre cidades portuguesas não é caro. Entretanto, ainda há uma forma de economizar. No caso dos trajetos feitos pelos trens Intercidades e Alfapendular da CP, se os bilhetes forem comprados com pelo menos 5 dias de antecedência, você recebe um desconto de 40%. É praticamente a ida e volta com o preço de um único percurso.

Vale a pena também ficar de olho nos descontos e vantagens oferecidos pelas empresas de ônibus. Na EVA, sei que há benefícios para menores de 30 anos (que infelizmente já não é mais o meu caso) e, na Rede Expressos, quem viaja com certa frequência pode comprar os bilhetes online em quantidade com desconto.

Outro ponto importante que vale a pena destacar são os voos low cost entre Lisboa, Porto, Faro e Funchal (Madeira). As empresas EasyJet e RyanAir costumam oferecer preços atrativos. Entretanto, esteja atento sempre as condições. O volume de bagagem é bastante reduzido e, por vezes, o terminal de embarque e desembarque podem ser mais distantes do que o habitual.

5. Cafés x Piqueniques

Lisboa é popularmente conhecida como a “cidade das sete colinas”. Isso significa que, para cada uma delas, há belos mirantes para contemplar a cidade até o seu topo. A oferta de parques e jardins bem cuidados também é vasta. Ou seja, apesar da fama dos cafés lisboetas, um farto piquenique também pode ser um passeio bom e, o melhor: muito barato.

6. Almoços e jantares

A regra aqui vale para a maior parte das capitais. Cozinhar em casa e comer pouco fora acaba por ser a melhor forma de economizar nas refeições. Mas, para sair dessa rotina, também há opções de restaurantes bons e baratos. Basta garimpar nos bairros menos turísticos, principalmente na região que você mora.

7. Como pagar menos no cinema

– Costumo ir ao cinema do El Corte Inglés, UCI. Gosto muito de lá porque as salas são confortáveis, o atendimento é muito bom e eles exibem não somente blockbusters, como também filmes portugueses e de outras nacionalidades. O preço normal é 6,90€. Mas às quartas pago 4,70€.

– Clientes da empresa de TV, internet e telefonia NOS podem fazer um cartão exclusivo e comprar dois bilhetes com o valor de um nos cinemas Lusomundo.

– O portal de informações e serviços SAPO tem um canal somente para sorteios relacionados a cinema.  Para participar é só se cadastrar e responder perguntas relacionadas com as próximas estreias. É sempre uma chance para assistir a um filme gratuitamente, né?

8. Como manter o corpo em forma sem gastar dinheiro

Em Lisboa, a academia é chamada de “ginásio”. Entretanto, para ficar em forma, não é preciso desembolsar muito. Nos parques e jardins há aparelhos simples que podem ajudá-lo a manter a forma. Nos bairros mais planos, há também ciclovias marcadas e bem aproveitadas pela população.

Ah, e nada melhor do que o sobe e desce das ladeiras lisboetas para fortalecer as pernas, né?

9. Como diminuir o valor das contas mensais

Não há mágica nesse tópico, é conscientização. O apartamento em que vivo atualmente, por exemplo, é totalmente elétrico. Não temos nada que faz uso de gás. Portanto, como a energia é muito cara em Portugal, a primeira providência foi trocar todas as lâmpadas de halogênio que estavam por aqui originalmente por outras de LED compradas no IKEA. O investimento inicial foi relativamente alto (cerca de 5€ ou 6€ por lâmpada), mas a durabilidade e a economia a longo prazo são enormes.

Outra maneira que encontramos de economizar foi escolhendo um apartamento com muitas janelas, luminoso naturalmente. Um local em que só acendemos as luzes quando realmente anoitece. Antes desse atual apartamento, moramos em uma subcave e tivemos uma experiência bastante interessante com relação a esse assunto. Percebemos o quanto precisávamos de algumas lâmpadas acesas em tempo total para fazer uso dos cômodos.

A EDP, que é a empresa que usamos para o abastecimento de energia aqui de casa, tem planos diferentes para cada família. Portanto, antes de contratar esse serviço, vale a pena consultar o site deles com bastante atenção. Dependendo do plano escolhido, há horários de uso da energia que são mais caros ou mais baratos.

Outro ponto que pode auxiliar na economia é estudar com calma os planos e packs das operadoras de telefonia, Internet e TV. Há diversos planos com inúmeros benefícios incluídos que podem fazer a diferença no fim do mês. Por aqui, contratamos TV + Internet + telefone fixo + 2 celulares. Por um único preço, os celulares podem fazer chamadas ilimitadas para qualquer operadora e há chamadas gratuitas também para o fixo.

Leia também:

Veja como aproveitar as liquidações em Portugal

5 preciosas dicas (de turismo) para economizar em Lisboa


Envie este artigo para alguém que você gosta!

Viaje a Portugal com segurança ✈

icon-saude

SEGURO SAÚDE E VIAGEM
Faça o seu seguro para Portugal na Real Seguro Viagem com este link do Cultuga e ganhe 10% de desconto!

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Viajar de carro é uma ótima opção para se aproximar da natureza e fazer um roteiro ao seu ritmo. Na RentalCars você recebe o orçamento de aluguel de carro das empresas mais conhecidas de Portugal.

icon-hotel

HOTÉIS E APARTAMENTOS
Encontre hotéis no Booking focados na higienização de seus espaços e evite surpresas frente a imprevistos com a opção de cancelamento gratuito!

TRANSFERS EM PORTUGAL
Conheça o Vinícius e sua equipe! Eles terão enorme carinho em receber você em segurança e tranquilidade no aeroporto.

Veja como ficar mais perto da gente ❤

Estamos há 10 anos no ar produzindo conteúdo autêntico sobre a cultura portuguesa e turismo cultural e criativo para viajantes brasileiros!

♥ Seja membro em nosso Apoia-se (há vários mimos mensais!)

Participe das nossas lives temáticas aos domingos no YouTube

Siga o Cultuga no Instagram, no Facebook e no YouTube

Conheça as experiências que temos disponíveis para quem viaja a Portugal

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

18 Comentários

  1. Avatar

    Olá Priscila, boa tarde!

    Gostaria de uma informação, aliás, um help mesmo!!!!
    Tenho cidadania portuguesa e este ano (2015) pretendo passar uma boa temporada em Portugal. Gostaria de saber como os estudantes e mochileiros podem economizar com moradia; existem republicas que alugam quartos iguais as do Brasil??? Quando estive no Canadá morei em casas de portugueses que alugavam os quartos.E em Portugal como faço essa pesquisa de forma segura???

    Ficarei grata se puder me responder.

    Atenciosamente,

    Cristina.

    • Priscila Roque

      Olá, Cristina! Como vai?
      Há repúblicas em Portugal, sim! São chamadas de alojamentos e você pode encontrar vagas junto as universidades ou grupos de estudantes na Internet. Muita gente procura também por esse tipo de vagas no OLX (www.olx.pt). Quando você chegar em Portugal, pode ficar em um hostel por uma semana, por exemplo, e usar esse período para olhar os quartos que você contactou via Internet.
      Boa sorte!

  2. Avatar

    Olá Priscila.

    Quero saber se tem alguma ONG para auxiliar e orientar brasileiros em Lisboa, sei também que Portugal está em crise, mas pretendo mudar para Portugal e vou à turismo primeiro para ver como está a situação, porque a crise aqui no Brasil conheço desde que me conheço por gente.

    Obrigado.

  3. Avatar

    Ja morei inglaterra, espanha, frrança, e portugal .E2003 vim embora de portugal vim trazendo dinheiro, pronto quero voltar para portugal, sempre trabalhei inlegal , acredite eu era motorista internaciona da para acreditar. Te pergunto sera que consigo me sobreviver por ai. Obrigado.

  4. Avatar

    Olá Priscila! Tenho muita vontade de tentar a vida ai em Portugal, sou casada e tenho uma filha de 4 anos. Pensando na filha que a vontade aumenta a cada dia. No Brasil a corrupção e a falta de segurança aumentam a cada dia. Não completei o ensino superior, nem meu esposo. Como ficariam as condições de vida ai em Portugal nessas condições? Gostaríamos de mudar para Portugal, trabalhar, estudar, viver. Muito difícil? Quanto de dinheiro teríamos que levar para sobreviver? Obrigada

  5. Avatar

    Meu marido foi convidado para dar aula por um ano na Universidade de Lisboa, terá moradia e seguro saúde incluso, receberá um salário de 3.ooo euros por mês. Somos dois adultos e duas crianças de 11 anos. Você acha que com esse valor podemos viver bem aí?

  6. Avatar

    Olá Priscila, eu estou vendo para eu ir estudar em Portugal, na universidade da nova lisboa, mas eu não sei se eu terei alojamento pois tenho nacionalidade portuguesa, e estou com medo do aluguel que irei ter que pagar, porém estava vendo seu outro post dos alugueis que varia entre 450 a 600 euros, quanto isso mais ou menos dá em reais? E também eu teria que arrumar um lugar no centro e ainda sou jovem então vai ser dificil eu economizar kk

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Luana
      Os alojamentos são destinados a estudantes de todas as nacionalidades. Informe-se junto a universidade e em comunidades de estudantes para verificar qual é o procedimento.
      Para encontrar o valor médio em reais de um aluguel em Portugal, você precisa multiplicar o preço pela cotação do dia (hoje, por exemplo, a cotação para 1€ é equivalente a R$3,51 – portanto, é por esse valor que você deve multiplicar).
      Boas pesquisas!

  7. Avatar

    Ei Priscila, parabens pelo site. De tudo que tenho pesquisado sobre Portugal o Cultuga é o que traz mais informações esclarecedoras. Eu e minha namorada estamos nos mudando pra Lisboa em Jan/16, ela vai fazer doutorado e estamos colhendo informações sobre como viver na cidade. Obrigado pelas dicas, um abs.

  8. Avatar

    Olá Priscila,
    Sou arquiteta e estou vendo a possibilidade de ir trabalhar em Portugal.
    Estou com dúvidas sobre o visto de trabalho, qual a dificuldade de tirar, se é necessário tirar no Brasil, ou posso tirar aí. Já morei na Irlanda e o visto podia ser liberado depois que já estava lá, por isso minha dúvida.
    Seu site é ótimo, obrigada por compartilhar tantas dicas..

    • Priscila Roque

      Olá, Fernanda
      Como vai? Obrigada pelo carinho :)
      Para você tirar o visto de trabalho, primeiro precisará de um contrato de trabalho em Portugal. Se esse contato for feito ainda no Brasil, basta procurar o Consulado de Portugal que atende a sua região para dar segmento a solicitação. Em Portugal, a autorização de residência é emitida pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Você pode ver aqui todas as opções e documentações necessárias: http://www.imigrante.pt/PagesPT/ProrrogacaoVUPP.aspx
      Um forte abraço

Deixe um comentário