Onde estão os chefs portugueses mais conhecidos?

8

Com uma cozinha tão saborosa e rica, Portugal tem, claro, muitos chefs famosos – dos tradicionais aos mais criativos. Quando alguém me procura para pedir dicas sobre Portugal, costumo dizer que paisagens naturais e locais cheios de história são importantes e há muitos, mas ter experiências gastronômicas são as melhores memórias que se pode levar do país.

O que trago por aqui são 6 dos chefs portugueses mais conhecidos – e que sou fã – além de seus respectivos restaurantes. As experiências sugeridas vão, claro, desde incríveis menus degustação até a cozinha do dia a dia, prática e com preço mais acessível. Guarde esses nomes, que compõem duas gerações distintas: Kiko Martins, José Avillez, Henrique Sá Pessoa, José Cordeiro, Rui Paula e Vitor Sobral.

Quer que a gente te leve para experimentar os sabores portugueses em sua passagem por Lisboa?

Chef Kiko Martins

Especialista em carnes e ceviche. Já viajou o mundo para uma aventura cultural e gastronômica ao lado da esposa. Tem três restaurantes em Lisboa: O Talho, A Cevicheria, O Asiático e O Surf & Tust.

Chef Kiko Martins - Foto: Janeko Lança de Morais

Chef Kiko Martins – Foto: Janeko Lança de Morais

O Kiko Martins foi o primeiro chef que eu “conheci” sem querer [risos]. O restaurante O Talho apareceu na minha frente por acaso. Algumas semanas após a nossa chegada a Lisboa, em 2013, resolvi deixar o metro da Estação São Sebastião por uma saída que eu ainda não conhecia. Quando subo as escadas e olho à direita, me deparo com um talho – como são chamados os açougues em Portugal – um pouco diferente daqueles que já havia visto, pois era um açougue moderninho acoplado a um restaurante.

Fui pesquisar mais sobre a proposta e virei fã. Passei a comprar carnes especiais por lá – como maminha importada (e muito saborosa), além de alheira e hambúrguer artesanal. No restaurante, tive uma experiência deliciosa junto a um casal de clientes brasileiros da consultoria do Cultuga, quando jantamos por lá para celebrar a excelente viagem que fizeram. Comida bem confeccionada e um ótimo atendimento. Dá água na boca só de lembrar…

Tive a oportunidade de conhecer também A Cevicheria. Fiz questão de levar um primo que adora ceviche para provar as receitas do chef Kiko. Como já é tradição quando estamos juntos, sentamos logo no balcão. Sempre é bom bater um papo com o pessoal que prepara os pratos. A visita valeu a pena!

Somente como curiosidade, o chef Kiko é filho de pais portugueses, mas nasceu no Rio de Janeiro. A família retornou a Portugal quando ele tinha 11 anos.

Ano de nascimento: 1979
Restaurantes: O Talho, A Cevicheria, O Asiático, O Surf & Turf e O Watt
Livros: Comer o Mundo (2011), Jantarada (2015) e A Cevicheria (2017)
Programas de TV: “Chefs’ Academy”, “Cook Off – Duelo de Sabores” e “Masterchef Celebridades”

Chef José Avillez

Um jovem chef português com diversos empreendimentos – entre eles, um dos melhores restaurantes de Lisboa. Em recente entrevista, disse que chega a trabalhar 16 horas por dia. Referência na culinária para a TV e um dos nomes mais respeitados dessa área.

Chef José Avillez

Chef José Avillez

Quando vou contar a alguém sobre o José Avillez, digo que ele é meio que um Jamie Oliver português [risos]. Ok, o Jamie não tem Estrela Michelin… E o J.A. tem DUAS! Brincadeiras a parte, falo isso por ser um chef midiático, jovem e simpático, além de ter diversos espaços gastronômicos entre Lisboa e Porto.

Nunca tinha tido referências de cozinheiros portugueses afamados antes de mudar para Portugal. O Avillez foi o primeiro. A Priscila o entrevistou em 2012 aqui para o Cultuga. Assim, acabei por conhecer o seu trabalho e cheguei a Portugal curioso para conhecer os seus restaurantes e saber mais sobre o meio.

Todos os seus empreendimentos lisboetas ficam no bairro do Chiado – e ele está sempre por ali, já o vi algumas vezes na rua. Porém, o principal deles é o Belcanto, único restaurante da capital distinguido com duas Estrelas Michelin. Esse é um espaço inaugurado nos anos 1950, mas que foi revitalizado e assinado por Avillez em 2012. Aqui você encontra uma cozinha portuguesa mais elaborada, com muita criatividade e importantes influências tradicionais.

Uma outra experiência interessante promovida por ele é na Pizzaria Lisboa – uma das minhas primeiras escolhas, quando o assunto é sair para comer uma pizza ou um calzone na capital. O ambiente tem uma atmosfera calma e acolhedora e os sabores dos pratos são bem diversificados. Aproveito para destacar também o Café Lisboa, que pode ser um ponto de parada estratégico e confortável para um café com pastel de nata ou até mesmo um almoço.

O Bairro do Avillez é outro projeto incrível do chef. É um espaço eclético (a Mercearia, a Taberna e o Páteo), com diversas opções de petiscos, pratos e bebidas – tudo do melhor que Portugal pode oferecer.  Eu gostei muito do visual e da comida, claro rs.

… A verdade é que você pode escolher qualquer um dos restaurantes do Avillez. Tenho a certeza que você vai gostar!

Ano de nascimento: 1979
Restaurantes: Belcanto (2 estrelas MIchelin), Cantinho do Avillez (Lisboa e Porto), Mini Bar, Pizzaria Lisboa, Café Lisboa e Bairro do Avillez
Livros: Um Chef em sua Casa (2006), Petiscar com Estilo (2011), Cantinho do Avillez – As Receitas (2013) e Receitas Leves (2015)
Programas de TV: “Combinações ImProváveis” e “JA ao Lume”

Doces portugueses que você PRECISA experimentar

Chef Henrique Sá Pessoa

Um chef formado pelo conceituado Institut Cordon Bleu que aprendeu sobre a gastronomia mundial em cozinhas de grandes cidades, como Londres, Sidney e, claro, Lisboa.

Chef Henrique Sá Pessoa

Chef Henrique Sá Pessoa

Eu e a Priscila trabalhamos juntos na rádio Jovem Pan, em São Paulo, por alguns anos – e foi lá que nos conhecemos. Certa vez, recebemos nos estúdios dois profissionais do programa “Portugueses Pelo Mundo” (a versão portuguesa do “Mundo Segundo os Brasileiros”), que foram a rádio para gravar um episódio com um outro funcionário – que era português e vivia em São Paulo.

A Priscila, que já mantinha o Cultuga na época, fez uma entrevista a respeito do programa. Durante o bate-papo, descobrimos que um deles, o Diogo Sá Pessoa, era primo de um famoso chef português. Como já se vê no sobrenome, o referido era Henrique Sá Pessoa – e foi assim que o conheci.

Assim como o primo da TV, Henrique também viajou por muitos lugares. Entretanto, seu objetivo era desvendar e estudar a gastronomia de outros países. Trabalhou em locais de renome, como o Park Lane Hotel, em Londres, e no Hotel Sheraton on the Park, em Sidney, durante os Jogos Olímpicos.

Depois dessas e de outras experiências no exterior, ele passou a dominar as cozinhas… E as prateleiras das livrarias. Foi dessa forma que eu o vi, pela primeira vez, em Lisboa.

Por falar em livro, o seu último lançamento merece destaque: “A Viagem do Salmão”, uma obra que fez parceria com um dos escritores de maior prestígio da atualidade em Portugal, o José Luís Peixoto. Sá Pessoa e Peixoto tiveram a oportunidade de passar por lugares onde o tal peixe é produzido e pescado, na Noruega e, depois, atravessaram o mundo para conhecer o Japão, um dos países que mais consome o salmão.

Seu restaurante de maior destaque, o Alma, mudou-se recentemente do bairro de Santos para o badalado Chiado, em Lisboa. Além dele, a técnica, a criatividade e o talento do Sá Pessoa também podem ser “provados” nos hambúrgueres do Cais da Pedra, no espaço que leva o seu nome dentro do Mercado da Ribeira e no pequeno Tapisco, que mistura a gastronomia portuguesa e espanhola.

Ano de nascimento: 1976
Restaurantes: Alma (1 estrela MIchelin), Cais da Pedra, Tapisco e um espaço no Mercado da Ribeira
Livros: Entre Pratos (2007), Ingrediente Secreto (2011), Na Cozinha com Henrique Sá Pessoa (2014) e A Viagem do Salmão – parceria com o escritor José Luís Peixoto (2015)
Programas de TV: “Chefs’ Academy”, “Ingrediente Secreto” e “Manual de Instruções”

Chef José Cordeiro

Um dos nomes clássicos da culinária portuguesa e que não esquece suas raízes transmontanas.

Chef Cordeiro

Chef Cordeiro

O chef Cordeiro é filho de pais portugueses, mas nasceu em Angola. Com uma família inteira em Trás-os-Montes, foi dessa região portuguesa – onde foi criado – que decidiu fazer de inspiração para a sua cozinha, anos mais tarde.

Essa é uma cara bastante conhecida do público português – e tal referência se fortaleceu, principalmente,  depois de participar da primeira edição do “MasterChef Portugal”, na RTP, em 2011.

Mas não é somente o carisma que faz dele uma figura popular. O talento que imprime na cozinha lhe rendeu também a conquista de uma estrela Michelin no guia de 2005 e de 2011.

Antes de saber tudo isso, o restaurante que leva o seu nome em plena Praça do Comércio, no Terreiro do Paço, em Lisboa, já havia me chamado a atenção. Lembro que não cheguei a entrar, mas guardei o nome por seu perfil. Somente algum tempo depois, cruzei as informações quando o vi na TV, como um dos apresentadores do “Chefs’ Academy”.

Tudo o que vi na TV dele me cativou, sobretudo suas receitas e dicas, claro. Ele valoriza a tradição dos sabores transmontanos e tem muito capricho e cuidado na apresentação de seus pratos.

Ano de nascimento: 1967
Restaurantes: Bacalhau da Praça by Chefe Cordeiro (Lisboa), Porto Sentido (Porto) e Blini (Vila Nova de Gaia)
Livros: As Minhas Receitas para Cozinheiros Amadores (2011) e Domingos à Mesa (2012)
Programas de TV: “MasterChef Portugal” (2011), “Chefs’ Academy” e “Cook Off – Duelo de Sabores”

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

Chef Rui Paula

O chef que mostra toda a sua paixão pelo Norte e Vale do Douro por meio da mistura de sabores portugueses.

Chef Rui Paula no Vale do Douro

Chef Rui Paula no Vale do Douro

Quem é de Recife ou já visitou a capital pernambucana vai se lembrar do nome desse chef. O Rui Paula tem um conceituado restaurante por lá, que mistura a culinária do norte português com um toque inteligente do nordeste brasileiro.

Apesar da gastronomia não ser a minha área profissional (ok, mas sou um cozinheiro amador que até gosta de correr alguns “riscos” nos preparos de casa [risos]), acompanho muito os programas de TV do gênero. Quando me mudei para Portugal não foi diferente. Assim, descobri o Rui Paula no “MasterChef Portugal”.

Sabe o que mais gosto nele? Seus comentários são sempre coerentes e se tornam uma verdadeira aula. Ele valoriza muito a cultura e a cozinha portuguesa. Assim, consegue sempre reforçar a importância de respeitar os ingredientes locais e a forma de preparação tradicional.

Seu restaurante mais conceituado é o DOC, localizado em Folgosa, no Vale do Douro. Imagina poder comer o melhor do norte de Portugal com uma vista de tirar o fôlego para o rio Douro e suas plantações de uva? Não é a toa que esse é um dos queridinhos dos clientes do Cultuga que vistam a região. Não tem como não sair encantado de lá…

Ano de nascimento: 1967
Restaurantes: DOC (Vale do Douro), DOP (Porto), Casa de Chá da Boa Nova (Matosinhos) – 1 estrela Michelin
Livros: Uma Cozinha no Douro (2008) e Uma Cozinha no Porto (2013)
Programas de TV: “MasterChef Portugal” (2014 e 2015), “MasterChef Kids” e “MasterChef Celebridades”

Chef Vitor Sobral

Ele domina o preparo de excelentes receitas com bacalhau em Portugal… E no Brasil

Chef Vitor Sobral

Chef Vitor Sobral

Aquela famosa expressão “vai ver se eu estou na esquina” não resulta por aqui. O Vitor Sobral vai estar lá [risos]! Piadas sem graça a parte, ele construiu um império usando uma palavra bastante simples e marcante. Todos os seus negócios têm “esquina” como parte do nome – como Tasca da Esquina e Taberna da Esquina, por exemplo. Mas, claro, não foi só por isso. A qualidade dos pratos e o ambiente são os verdadeiros diferenciais.

Os pratos de bacalhau são referência. Ok, as carnes, os embutidos e os peixes da costa também têm o seu valor – pois ele sabe transformar pratos tradicionais portugueses em algo mais contemporâneo, sem perder suas principais características. Mas quando você descobre um especialista em receitas de bacalhau, como faz para escolher outro prato do menu? Olha, o à Brás é um dos meus preferidos…

Quem já esteve na Tasca da Esquina no Brasil, recomendo que não deixe de visitar o restaurante em Lisboa. Uma opção bem interessante também é a Peixaria da Esquina – mais projeto feito ao lado de seus parceiros Hugo Nascimento e Luís Espadana, que os fãs de peixe e frutos do mar vão gostar bastante.

Ano de nascimento: 1967
Restaurantes: Tasca da Esquina (Lisboa, São Paulo e João Pessoa), Peixaria da Esquina (Lisboa), Balcão da Esquina (Lisboa), Taberna da Esquina (São Paulo) e Padaria da Esquina (São Paulo)
Livros: Alentejo, Além Mar (2001), A Cozinha de Vitor Sobral (2008), Entre Tachos e Tabuleiros (2012), As Minhas Receitas de Bacalhau (2012) e Petiscos da Esquina (2014).

Quer um suvenir especial em Portugal? Veja a nossa dica!

Organize aqui a sua viagem para Portugal

icon-saude

Faça o Seguro Viagem com a Real Seguro Viagem em 6x sem juros

icon-carroVeja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

Reserve a sua hospedagem pelo Booking, com cancelamento gratuito

icon-tour

Saboreie Lisboa e o Porto com os passeios da GetYourGuide

Serviços do Cultuga

icon-tour

Deseja ter a nossa companhia durante a sua visita a Lisboa? Faça um tour conosco

icon-consultoria

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

icon-foto

Leve um suvenir diferente da sua viagem: faça um ensaio fotográfico

Veja também o índice de artigos do Cultuga para ajudar no planejamento do seu roteiro com muitas dicas, sugestões de rota e outras informações sobre Portugal 🙂

Compartilhe.

Sobre o autor

Rafael Boro

Sou jornalista, tenho 33 anos e, apesar de ter nascido em São Paulo, adotei Lisboa como minha cidade. Gosto de apreciar a gastronomia lusa e, sempre que posso, vou a um café ou a um restaurante que não conheço. Lisboa também me trouxe um time de futebol do coração, o Sporting, mesmo tendo o tênis como o meu principal esporte. Troco fácil os transportes públicos por uma longa caminhada. Na minha playlist de música portuguesa não falta David Fonseca e Tara Perdida.

8 comentários

  1. Ótimo post! Agora deixa as dicas de onde jogar tênis em Lisboa, e se precisar de parceiro pra bater uma bola é só chamar. Abs.

    • Rafael Boro

      Olá, Mateus! Obrigado pelo comentário!

      Um dos locais mais famosos e conhecidos do país é o Jamor (cerca de 20 min de trem de Lisboa), onde era disputado, até 2014, o Estoril Open/Portugal Open. As quadras de saibro são ótimas e podem ser alugadas. Outro local, esse dentro da capital mesmo, é o Olaias Ténis Club, não tem o glamor do Jamor, mas é muito legal. Tem também o Clube VII, que é bem mais reservado. Ele tem até quadras cobertas.

      Bom saber que tem mais um tenista por aqui!

      Abraços!

  2. Bacana! Fiz nessa semana uma aula no Estadio Universitario, gostei bastante mas são todas quadras rápidas, prefiro jogar na “terra batida” como dizem. Vamos combinar de bater uma bola em algum desses clubes que você sugeriu. Valeu, abs!

    • Rafael Boro

      Olá, Carolina
      Tudo bem?
      Dos chefs mais clássico, gosto bastante do Rui Paula. Ele valoriza muito os produtos da região norte de Portugal, onde estão seus restaurantes.
      Um contemporâneo fantástico é o José Avillez. Ele tem menos de 40 anos e “domina” o bairro do Chiado, em Lisboa, com 5 espaços, sendo um deles com duas estrelas Michelin, o Belcanto. Tenho certeza que você terá experiências ótimas nos restaurantes deles! 🙂
      Um grande abraço!

      • Super obrigado, não imaginei que vc responderia, e tão rápido.
        Estou cursando gastronomia e tenho que falar sobre Portugal em uma disciplina.
        Nas minhas pesquisas vi muitos nomes, porém é difícil conhecer cada um.
        Como encontrei muita coisa no seu site, resolvi arriscar e perguntar, agora já tenho um início.
        Abraço

        • Rafael Boro
          Rafael Boro em

          De nada, Carolina!
          Fico contente em ajudá-la. 🙂
          Aproveite bastante o curso e os estudos!
          Um grande abraço!

Deixe um comentário