Passeios para conhecer a história da Ilha da Madeira

PORTUGAL NA PANDEMIA: eventos podem ser adiados ou cancelados; atrações e estabelecimentos podem funcionar sob horário e regime especiais. Acompanhe aqui as atualizações da Covid-19

Envie este artigo para alguém que você gosta!

Como já disse algumas vezes aqui no Cultuga, a minha mãe é madeirense imigrada no Brasil. Sempre que eu e o Rafa temos a chance de viajar a Ilha da Madeira, é como se eu pudesse juntar mais um pedaço do meu próprio quebra-cabeças.

A Ilha da Madeira é um lugar mágico para mim.

Além de sua reconhecida beleza natural, a história daquele espaço de terra cercado por um mar imenso também é delicioso de desvendar.

pista-aeroporto-da-madeira-ilha-da-madeira-cultuga

Um pedacinho da famosa pista do Aeroporto da Ilha da Madeira

Hoje trago por aqui a sugestão de algumas experiências para encaixar em seu roteiro de viagem que vão te ajudar a entender do descobrimento a povoação do Arquipélago Madeira até o seu desenvolvimento nos dias de hoje.

A Ilha do Porto Santo foi a primeira do Arquipélago da Madeira a ser descoberta, no ano de 1418. No ano seguinte é que os portugueses chegaram a Ilha da Madeira. Veja aqui como é formado o Arquipélago da Madeira.

Onde aprender sobre a história da Ilha da Madeira

Grutas de São Vicente e Centro de Vulcanismo

Na minha opinião, esta é uma das visitas imperdíveis em uma viagem a Ilha da Madeira.

Primeiro, obviamente, por ser possível entrar nessas impressionantes grutas formadas a partir de uma erupção vulcânica que aconteceu há 890 mil anos (a formação natural mais antiga da Ilha), e que funcionam hoje como um documento vivo e natural da ilha.

Depois, por se tratar de uma visita sempre guiada (em português e inglês simultaneamente) – não somente as grutas, mas também ao centro de vulcanismo.

Ao longo da visita, ainda é possível assistir a um vídeo bem explicativo sobre a formação da Ilha da Madeira. 

A visita completa dura, aproximadamente, 1 hora.

Grutas de São Vicente, Ilha da Madeira Grutas de São Vicente, Ilha da Madeira

A iluminação interior é muito bonita, simples, e não deixa um aspecto artificial.

Ao longo do percurso, vemos a lava seca e os buracos abertos por ela. Impressionante!

Reforço apenas que, por ser tratar de uma formação natural, úmida e com piso bastante irregular, não é indicado para pessoas com baixa mobilidade.

Quando visitamos as grutas (em agosto/ 2018), seguimos as placas da estrada, não o GPS. Você também poderá utilizar como ponto de referência os Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz, que fica logo ao lado.

Eles possuem estacionamento próprio e gratuito, além de um pequeno café, banheiros, área com jardim e lojinha com diversos artigos genuínos da Madeira.

Aproveitei a visita para comprar um livro sobre a história da Ilha da Madeira, um frasco de mel da floresta Laurissilva e também um chá infusão de funcho.

Lembre-se que se trata de grutas naturais e úmidas. Assim, em algumas partes do passeio pode pingar água (limpa) na parte de cima ou o piso estar bastante molhado.

Vá de tênis e, se desejar, use um casaco do tipo corta-vento impermeável com capuz.

Para quem viaja com câmera fotográfica profissional, sugiro levar um saco plástico para envolvê-la.

Veja os horários e preços para programar a sua visita em:
grutasecentrodovulcanismosaovicente.com

6 coisas que você precisa saber antes de viajar a Ilha da Madeira

Museu Madeira Story Center

Esse é um programa interessante e gostoso para fazer com as crianças, sobretudo em um dia mais chuvoso.

O Madeira Story Center conta a história da Ilha da Madeira de maneira lúdica e com diversos artifícios sensoriais – ideal para quem quer conhecer curiosidades e aprender de uma forma bastante leve.

Ao longo da visita, o viajante é estimulado nos 5 sentidos, podendo interagir com painéis, ouvindo sons particulares e sentido aromas tradicionais da Ilha.

O percurso do museu começa em suas origens vulcânicas, passando pelos valores de produção agrícola e exportação da Madeira, a flora original e também a trazida de fora ao longo de seu desenvolvimento, além de – claro – as navegações e a importância do arquipélago antes e depois da Era dos Descobrimentos Portugueses.

Museu Madeira Story Center Museu Madeira Story Center

Para quem está hospedado no Funchal, poderá chegar facilmente a pé. Fica logo ao lado do Teleférico do Funchal-Monte.

O Museu tem também um grande restaurante no piso superior, um café e uma loja de suvenires ao lado.

Veja os horários e preços para programar a sua visita em:
www.madeirastorycentre.com/pt/museu

Saiba mais sobre os famosos bordados da Ilha da Madeira

Filme Madeira Experience

Esta é mais uma maneira lúdica de aprender mais sobre a Ilha da Madeira.

São 30 minutos de filme, portanto uma experiência bastante dinâmica e rápida para vivenciar a história local de forma cronológica.

São 10 sessões diárias, de segunda a domingo (fechado apenas em 25 de Dezembro e 1 de Janeiro).

A sala é equipada com sistema de audioguia em cinco idiomas (português, holandês, inglês, alemão e francês).

Para quem está hospedado no Funchal, é bem simples para chegar e não é necessário carro.

Como sugestão, você poderá aproveitar uma tarde para visitar três locais interessantes na região, bem próximos entre si, com acesso a pé: começando com uma visita e prova a adega da Blandy’s Wine Lodge (para este, é necessário reservar antecipadamente) – uma das marcas tradicionais e históricas do vinho da Madeira, depois assistindo ao filme do Madeira Experience e finalizando com o Museu do Cristiano Ronaldo.

Veja os horários e preços para programar a sua visita em:
www.madeirafilmexperience.com/pt/

Como chegar a Ilha da Madeira?

Passeios a pé History Tellers

Esta sugestão é perfeita para quem gosta de bater perna e ouvir boas histórias.

O projeto History Tellers é mantido pela Associação Académica da Universidade da Madeira (AAUMa) e coloca estudantes universitários para apresentar a cultura local e a história do arquipélago por meio de percursos a pé pela cidade do Funchal.

Eu e o Rafa tivemos a oportunidade de desfrutar desse passeio e perceber todo o amor e dedicação que esses profissionais e alunos colocam no projeto.

Esta é a chance que o viajante tem de passar algum tempo com alguém que tem enorme gosto em apresentar o local em que vive e também de ajudar a financiar outros projetos sociais da universidade.

History Tellers, Ilha da Madeira

Os passeios acontecem de segunda a sexta-feira, sempre no horário comercial.

É ideal agendar antecipadamente para que possa participar de um grupo que tenha o percurso feito em português (os circuitos são feitos em 6 idiomas).

Informe-se dos horários e preços para programar a sua visita em:
historytellers.pt/contactos_pt.html


Envie este artigo para alguém que você gosta!

Veja como ficar mais perto da gente ❤

Estamos há 10 anos no ar produzindo conteúdo autêntico sobre a cultura portuguesa e turismo cultural e criativo para viajantes brasileiros!

Seja membro em nosso Apoia-se

 Venha conversar sobre Portugal aos domingos no YouTube

Siga-nos no Instagram, no Facebook e no YouTube

Conheça estas experiências para quem viaja a Portugal

Viaje a Portugal com segurança ✈

icon-saude

SEGURO SAÚDE E VIAGEM
Faça o seu seguro para Portugal na Real Seguro Viagem com este link do Cultuga e ganhe 10% de desconto!

icon-carro

ALUGUEL DE CARRO
Viajar de carro é uma ótima opção para se aproximar da natureza e fazer um roteiro ao seu ritmo. Na RentalCars você recebe o orçamento de aluguel de carro das empresas mais conhecidas de Portugal.

icon-hotel

HOTÉIS E APARTAMENTOS
Encontre hotéis no Booking focados na higienização de seus espaços e evite surpresas frente a imprevistos com a opção de cancelamento gratuito!

TRANSFERS EM PORTUGAL
Conheça o Vinícius e sua equipe! Eles terão enorme carinho em receber você em segurança e tranquilidade no aeroporto.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

Deixe um comentário