Seu guia de viagem em Portugal | 14 anos no ar

    A gastronomia foi uma das coisas que mais chamou a minha atenção na Ilha Terceira, nos Açores. Sabia da fama de se comer bem por lá (pois estamos em Portugal, claro), mas posso falar que superou as minhas expectativas.

    A carne de vaca é macia e suculenta, os peixes e os mariscos são fresquissimos e os maravilhosos doces típicos caem bem a qualquer hora da viagem. Ao longo de sete dias, eu e a Pri tivemos a experiência de provar várias iguarias da Ilha Terceira que comprova o quão é especial o arquipélago açoriano.

    Para deixar o seu passeio por essa ilha verde ainda mais saboroso, fiz uma lista de onde comer, com pastelarias e restaurantes na Ilha Terceira que nós fomos e gostamos bastante!

    Já destaco que o atendimento foi simpático e atencioso em todos os lugares que estivemos!

    Onde comer na Ilha Terceira: restaurantes e pastelarias

    Restaurante Ti Choa

    Comer no Restaurante Ti Choa é sentir os sabores do interior e de uma gastronomia feita com enorme carinho. Apesar de estar quase na beira do lado oeste da Ilha Terceira, a graça é comer os produtos da terra e não do mar.

    Local familiar, com decoração rústica e bem cuidada. O cheiro de comida caseira vindo de um local típico faz qualquer pessoa voltar no tempo e relembrar a época dos avós e bisavós.

    Fomos bem recebidos e informados que tudo o que é servido no Menu Degustação Regional – estrela da casa – é de produção própria, exceto o chouriço. Nesse prato individual (ou para duas pessoas que comem pouco) vem morcela de arroz, chouriço, torresmo, molho de fígado, batata doce, broa e a emblemática Alcatra, feita em um alguidar de barro.

    Restaurante na Ilha Terceira: Ti Choa
    Na foto da esquerda, a Alcatra. Do lado direito, no topo, o menu degustação

    Em muitos menus de restaurantes da Ilha Terceira você vai encontrar a Alcatra à Moda da Terceira. Não se trata especificamente do corte bovino, mas de um tipo de preparo típico dessa região. Geralmente, são usados pedaços de carne bovina com ossos que cozinham lentamente com vinho e temperos. Há ainda a opção de Alcatra de Peixe – que se relaciona também com a forma de preparo, mas feito com um ou mais tipos de peixe.

    Difícil descrever a minha sensação a cada garfada que eu dava. Tudo tinha um sabor próprio e autêntico. Ficou ainda melhor por estar acompanhado de um vinho branco dos Biscoitos (uma região histórica da Ilha Terceira em que se produz vinho). Para adocicar o paladar, provei também o Doce de Vinagre. Sim, ele é feito mesmo com vinagre, mas é difícil de sentir o sabor do vinagre. Lembra um pouco o arroz doce.

    Serviço
    Restaurante Ti Choa
    Endereço: Grota do Margaride 1 – Serreta
    Horário: ALMOÇO – segunda a sábado, das 12h às 14h30 – JANTAR – segunda, quarta, sexta e sábado, das 19h às 21h30 – fecha domingo
    Preço: média de 13€ por pessoa

    Restaurante Beira Mar São Mateus

    Estando em uma ilha, nada melhor do que aproveitar o que vem do mar. Estando nos Açores, há muita coisa boa para aproveitar. O Beira Mar São Mateus é o restaurante na Ilha Terceira certo para isso.

    Fui por indicação de um amigo português que é fã da gastronomia da Terceira: “Vai ser difícil ir só uma vez”, ele disse. E aconteceu isso. Fomos duas vezes! A primeira, durante o almoço, comi um fresquíssimo Veja grelhado – um peixe abundante nos mares dos Açores – acompanhado de um copo de vinho branco da região dos Biscoitos e finalizei com uma doce fatia de ananás (um abacaxi comum nos Açores). A segunda vez foi para matar a saudades das Lapas (já havia comido nas ilhas de São Miguel, da Madeira e do Porto Santo) e provar uma craca – um crustáceo típico açoriano que eu nunca imaginei que iria comer :)

    Restaurante na Ilha Terceira: Beira Mar de São Mateus
    Do lado esquerdo, o meu prato e o da Pri. Do lado direito, na parte de baixo, as lapas grelhadas
    Restaurante na Ilha Terceira: Beira Mar de São Mateus
    Do lado direito, no topo, a vista do restaurante. Na parte de baixo, a craca

    Amante de bife de vaca, a Pri teve a oportunidade de saborear um empanado (“panado”, em Portugal). A carne estava muito tenra e a crosta bem temperada e crocante.

    No jantar, aconselho que faça reserva, principalmente se a sua viagem for durante o verão.

    Serviço
    Restaurante Beira Mar São Mateus
    Endereço: Canada do Porto – São Mateus da Calheta
    Horário: terça a domingo das 12h às 15h e das 18h30 às 22h – fecha segunda
    Preço: média de 16€ por pessoa

    Saiba mais sobre as 9 ilhas do Arquipélago dos Açores, um paraíso no oceano Atlântico

    Restaurante Caneta

    Deixamos o Restaurante Caneta para fechar a viagem com “chave de ouro”. Foi a melhor coisa que fizemos! O ambiente é acolhedor e bem tradicional, combinando perfeitamente com o serviço e a comida.

    Restaurante na Ilha Terceira: Caneta
    Do lado esquerdo, a cerveja artesanal Brianda – produzida na Ilha Terceira

    Restaurante na Ilha Terceira: Caneta

    Alguns pratos de carne servidos no restaurante são de gados criados pelo próprio dono, com a comercialização limitada – tem até um recado no menu dizendo: “Muito limitado”. Infelizmente, não chegamos a tempo de provar a Angus. Mas a carne “menos especial” não iria decepcionar.

    Já comi boas carnes em Portugal (na região de Trás-os-Montes e na Ilha de São Miguel, por exemplo), mas não chegou aos pés dessa espetada! :) Ela só é temperada com sal e, quando chega a mesa, o empregado de mesa (como garçom é chamado em Portugal) coloca um papel com manteiga e alho no espeto para dar o gran finale do prato! Como acompanhamento, vieram arroz, batata frita e rodelas de ananás e de laranja.

    Para adoçar o fim do almoço, um pedi um Pudim de Queijo da Ilha com ananás caramelizado – tinha gosto de queijo, mas não tão forte. Diferente e gostoso. Já a Pri, matou a saudade de uma sobremesa famosa nas festas de aniversário da sua família: o brigadeirão – uma espécie de pudim de brigadeiro.

    Serviço
    Restaurante Caneta
    Endereço: Rua As Presas, 13 – Altares
    Horário: terça a domingo, das 12h às 15h e das 18h às 22h – fecha segunda
    Preço: média de 20€ por pessoa

    Restaurante Boca Negra

    Mais um clássico restaurante da Ilha Terceira que fomos conhecer. A entrada é um pouco confusa porque a porta do restaurante fica dentro de um bar. Mas calma, esse bar faz parte do próprio Boca Negra.

    O espaço tem uma decoração simples e sem frescuras. As opções de pratos são poucas, pois a especialidade da casa é a Alcatra (de carne e de peixe). Por já ter provado a Alcatra de Carne anteriormente e a feita com peixes aqui servir, no mínimo, duas pessoas, resolvi experimentar outro sabor dos mares açorianos: o Abrótea. Filete macio, suculento e coberto com uma casquinha bem crocante. Pode ser o tipo do peixe, mas achei que não tinha tanto sabor. Talvez um molho a parte daria um toque diferente.

    Restaurante na Ilha Terceira: Boca Negra

    Destaco a ótima carta de vinhos dos Açores, com 13 rótulos da Terceira e do Pico. De sobremesa, eu e a Pri dividimos uma deliciosa tarte Dona Amélia. O atendimento foi muito bom e simpático.

    Serviço
    Restaurante Boca Negra
    Endereço: EN1-2A 18 – Porto Judeu
    Horário: todos os dias, das 12h15 às 15h e das 18h15 às 22h
    Preço: média de 16€ por pessoa

    Restaurante da Quinta dos Açores

    A Quinta dos Açores é muito famosa pelo sorvete (gelado, em Portugal). Na Ilha Terceira, a marca criou um espaço amplo para promover seus produtos, vender artigos açorianos e fazer refeições típicas.

    O menu do snack-bar vai desde hambúrgueres, passando por saladas e pratos de carne – sempre o grande destaque do arquipélago. A escolha não foi muito difícil: espetada com arroz e legumes fritos (12 euros). Dividimos e ficamos satisfeitos. Boa quantidade e qualidade. A carne estava macia e no ponto certo. De sobremesa, uma bola de sorvete de ananás dos Açores.

    Restaurante na Ilha Terceira: Quinta dos Açores

    O salão é bastante amplo, com vários lugares, e tem até uma parte exterior com vista para Angra do Heroísmo e o lindo Monte Brasil. Também é possível apreciar essa paisagem em algumas mesas internas, foi o que fizemos.

    A mais valia da Quinta dos Açores é aliar boa comida com o horário de funcionamento alargado (todos os dias, das 10h às 22h), algo difícil na Terceira.

    Serviço
    Quinta dos Açores
    Endereço: Espaço Quinta dos Açores, Pico Redondo, 149 – São Bento – Angra do Heroísmo
    Horário: todos os dias, das 10h às 22h
    Preço: média de 9€ por pessoa

    Pastelaria O Forno

    Os Açores também têm doces típicos deliciosos. Uma das pastelarias mais famosas da Ilha Terceira é a “O Forno”, na cidade de Angra do Heroísmo.

    Já vão mais de 30 anos que este espaço adoça a boca dos terceirenses e agora, cada vez mais, dos turistas que visitam a ilha. Escolhemos ela para provar a famosa Queijada Dona Amélia, feita a base de mel de cana, canela, passas e especiarias. Estava muito saborosa, assim como as Caretas (com amêndoas – para mim, um dos meus doces favoritos em Portugal) e o Conde da Praia (com batata doce).

    Café na Ilha Terceira: Pastelaria O Forno Café na Ilha Terceira: Pastelaria O Forno

    As acomodações não são tão confortáveis, pois não há mesas do lado de dentro, apenas balcão. A esplanada é agradável, mas como estava ventando e garoando, optamos pela parte interna. Vou te falar, isso não atrapalhou, pois os maravilhosos doces compensaram! ;)

    Serviço
    Pastelaria O Forno
    Endereço: Rua de Sāo Joāo 53 – Angra do Heroísmo
    Horário: segunda a sábado, das 08h às 19h – fecha domingo
    Preço: média de 3€ por pessoa

    Pastelaria Athanásio

    Outra pastelaria que merece a visita em Angra do Heroísmo é a Athanásio. Da primeira vez que fui a ilha, em outubro de 2018, a passagem pela pastelaria foi breve, mas deu para sentir que o ambiente é agradável e com uma decoração bonita.

    Onde comer na Ilha Terceira, nos Açores
    A clássica Queijada Dona Amélia da Pastelaria Athanásio, em Angra do Heroísmo

    Eu e a Pri voltamos um ano depois. Desta vez pudemos aproveitar o local e os doces com mais calma. Ah… Lógico que comemos o “carro chefe” da pastelaria: a icônica Queijada Dona Amélia (acompanhada de um café bem tirado).

    Serviço
    Pastelaria Athanásio
    Endereço: Rua da Sé, 132 – Angra do Heroísmo
    Horário: todos os dias, das 08h às 20h
    Preço: média de 3€ por pessoa

    Viaje a Portugal com segurança

    Reserve tudo o que você precisa com opção de cancelamento gratuito

    Sou jornalista, luso-brasileiro, tenho 40 anos e gosto de apreciar a gastronomia portuguesa. Lisboa me trouxe um time de futebol do coração, o Sporting, mesmo tendo o tênis como o meu principal esporte. Troco fácil os transportes públicos por uma longa caminhada. Na minha playlist de música portuguesa não falta David Fonseca, Moonspell e Tiago Bettencourt.

    2 Comentários

    1. Gostei imenso do que escreveu sobre a gastronomia da ilha terceira e vai-me ser muito útil uma vez que vou para lá daqui a dois dias.
      Mas a ‘cereja no topo do bolo’ foi quando cheguei à parte do clube do coração!!! Muito boa escolha!

      • Fico muito felizes que gostado do artigo, Fátima!
        Você vai adorar a Terceira. Já estou com tanta saudade da ilha e da comida de lá!
        Viva o Sporting!
        Um grande abraço e boa viagem!

    Deixe um comentário