Seu guia de viagem em Portugal | 14 anos no ar

    Um homem magro de bigode vestindo casaco, chapéu e óculos. Ver traços simples dessa combinação em qualquer ponto que seja de Lisboa só remete a um único nome: Fernando Pessoa.

    Há algo que posso garantir por experiência própria: quando seguimos os passos de Fernando Pessoa em Lisboa, temos sempre a sensação de que podemos encontrá-lo pelo centro histórico ao virar qualquer esquina.

    Quer apostar comigo? Veja esse roteiro da Lisboa de Fernando Pessoa que preparei para você sentir esse calorzinho no coração!

    Quem foi Fernando Pessoa?

    Fernando pessoa lisboa roteiro

    Fernando Pessoa nasceu em 13 de junho de 1888 e morreu em 30 de novembro de 1935. Se não tivesse falecido tão cedo, certamente teria sido interessante tê-lo mais perto dos nossos dias de hoje.

    Mas ele parecia que sabia de sua breve passagem por aqui. Sendo assim, arregaçou as mangas, dormiu pouco e escreveu muito. Escreveu por uma centena de autores fictícios (seus heterônimos) e em nome próprio.

    Discreto, Fernando Pessoa provavelmente não imaginava que seu rosto poderia se tornar uma estampa tão popular.

    Essa “onipresença” pelas ruas de Lisboa nos faz viajar no tempo e cria uma ponte do antigo com o atual.

    Há quase 10 anos, tive a oportunidade de entrevistar três especialistas em Fernando Pessoa para o portal de cultura brasileiro SaraivaConteúdo:  Jerónimo Pizarro – estudioso pessoano, Fabrizio Boscaglia – guia do passeio temático “Lisboa com Fernando Pessoa”, da Lisboa Autêntica, e João Correia Filho – autor do livro “Lisboa em Pessoa”. Eles me ajudaram a aguçar essa sensibilidade, de quase como sentir Fernando Pessoa pelas ruas da Lisboa de hoje.

    Baixe aqui os livros de Fernando Pessoa de graça!


    LARGO DE SÃO CARLOS
    E OSINO DA MINHA ALDEIA

    Fernando pessoa lisboa roteiro

    O Chiado é o bairro em que a cultura mais pulsa em Lisboa. Seus cafés, restaurantes, teatros, lojas e livrarias eram frequentados por figuras ilustres da política e das artes ao longo dos séculos XIX e XX.

    Em meio as ruas estreitas do movimentado bairro do Chiado, abre-se um pequeno largo muito calmo. Foi no 4º andar do edifício que fica em frente ao Teatro Nacional de São Carlos que nasceu Fernando António Nogueira Pessoa.

    Nesse lugar, ainda hoje, ouvimos as badaladas referidas no poema ‘Ó sino da minha aldeia’”:

    Dá um arrepio passar por lá quando o sino toca. Aquelas badaladas tão fortes parecem nos unir ao sentimento de Fernando Pessoa.

    Nesse largo você também vai encontrar a escultura “Hommage a Pessoa”, de Jean-Michel Folon, inaugurada no 120º aniversário de nascimento do poeta.


    BASÍLICA DOS MÁRTIRES
    ONDE PESSOA FOI BATIZADO

    Fernando pessoa lisboa roteiro

    Portanto… As referidas badaladas dos sinos, relembrando os dias felizes que Pessoa teve na sua infância, vinham da Igreja dos Mártires, onde também foi batizado.

    A Igreja dos Mártires, que fica na rua Garrett – a principal via do Chiado, é também uma das mais antigas dessa região e, para conhecê-la, basta contornar o quarteirão.


    BIBLIOTECA NACIONAL DE LISBOA

    Fernando pessoa lisboa roteiro
    Arca de Fernando Pessoa com os milhares de manuscritos que ele deixou por publicar (e decifrar)
    Fernando pessoa lisboa roteiro

    Com quase 20 anos de idade, Fernando Pessoa abandonou a faculdade de Letras e passou a se
    dedicar aos estudos de maneira autodidata.

    Sua maior fonte de pesquisa era a Biblioteca Nacional. Aqui, Pessoa leu livros de filosofia, religião, sociologia e literatura.

    Na época de Fernando Pessoa, a Biblioteca Nacional ficava no bairro do Chiado. Hoje, ela mudou de edifício e está junto ao Jardim do Campo Grande.

    A Biblioteca Nacional também é detentora de seu espólio, com inúmeros escritos a mão e a máquina. Um universo ainda por descobrir pelos estudiosos pessoanos que vem até Lisboa, de todo o mundo.

    Frases sobre VIAJAR de Fernando Pessoa: inspire-se aqui!


    RUA DOS DOURADORES

    Fernando pessoa lisboa roteiro

    É conhecidíssima a sua declaração de amor a Lisboa: ‘Oh, Lisboa, meu lar!’. Quem chegar a este ‘lar’ pela primeira vez, pode estranhar-se a ver que essa rua é, provavelmente, a mais estreita, obscura e anônima da Baixa. Eis uma das grandes capacidades de Pessoa: entrever a imensidão até no infinitesimal e no cotidiano”, me contou Fabrizio Boscaglia.

    A Rua dos Douradores, na Baixa de Lisboa, era palco de Bernardo Soares e o Livro do Desassossego. Vale a pena ler antes de viajar a Lisboa. :)


    CAFÉ MARTINHO DA ARCADA

    Café Martinho da Arcada Praça do Comércio
    Fernando Pessoa no Café Martinho da Arcada
    Fernando Pessoa no Martinho da Arcada
    Fernando pessoa lisboa roteiro
    Mesa em que Fernando Pessoa sentava no Martinho da Arcada

    De acordo com os proprietários do Café Martinho da Arcada, em plena Praça do Comércio, esse foi um dos lugares mais frequentados pelo escritor nos seus últimos 10 anos de vida. Três dias antes de sua morte, inclusive, esteve no local com seu amigo – o artista Almada Negreiros.

    Esse era um ponto bem representativo, pois funcionava como uma espécie de escritório para ele”, me explicou João Correia Filho.

    O local mantém diversas fotos do poeta nas paredes. Esse é um dos locais que efetivamente me arrepiam nesse roteiro de Fernando Pessoa em Lisboa.

    Mais curiosidades sobre Fernando Pessoa aqui


    CAFÉ A BRASILEIRA
    E SUA FAMOSA ESTÁTUA

    A emblemática escultura de Fernando Pessoa, no Chiado, faz do Café A Brasileira um dos mais lembrados.

    A cena, retratada pelo escultor Lagoa Henriques (que era seu fã e o conheceu quando criança), mostra o poeta sentado em uma mesa com uma cadeira vazia ao lado, convidando o visitante a sentar-se para uma foto.

    Essa escultura é um dos principais símbolos de Lisboa. Uma ironia, talvez. Não há quem resista uma foto, uma selfie com Fernando Pessoa. Só que ele era um homem discreto e não gostava de ser fotografado.

    Talvez não tenha previsto que um dia teria sua imagem massivamente utilizada como símbolo de sua cidade natal, Lisboa. Ou ainda tenha se resguardado por alguns anos em terra sabendo que seria mesmo lembrado pela a eternidade hauahuahauahuh :)


    CASA FERNANDO PESSOA

    Fernando Pessoa Guardador de Rebanhos

    A casa que Fernando Pessoa viveu seus últimos 15 anos , na Rua Coelho da Rocha, número 18, no bairro de Campo de Ourique, foi transformada em centro cultural, uma casa museu.

    Além de palestras e debates sobre literatura, o local guarda objetos pessoais do escritor, assim como a cômoda em que teria escrito “O Guardador de Rebanhos”, assinada por seu heterônimo Alberto Caeiro.

    Fernando Pessoa Guardador de Rebanhos
    Manuscrito do Guardador de Rebanhos – classificado como Tesouro Nacional e pertencente ao acervo da Biblioteca Nacional

    Itens pessoais do escritor podem ser vistos na casa, como seus óculos, mimos que ofereceu a Ofélia, uma máquina de escrever utilizada em um dos escritórios que trabalhou, sua biblioteca com muito do que leu durante a vida…

    Óculos de Fernando Pessoa
    Máquina de Escrever de Fernando Pessoa
    Documento de Fernando Pessoa

    Um verdadeiro mergulho a um Fernando Pessoa que, ainda hoje, poderia estar vagando por lá…


    HOSPITAL DE SÃO LUÍS

    Fernando Pessoa última frase
    Fernando pessoa lisboa roteiro

    No fim do mês de novembro, em 1935, Fernando Pessoa foi internado com sintomas de cólica hepática e morreu logo depois, no dia 30.

    Na véspera, escreveu seu último texto em inglês: “I know not what tomorrow will bring” (Eu não sei o que o amanhã trará – em tradução livre).

    Pessoa escreveu sua última frase no leito do Hospital de São Luís (Hospital St Louis – Rua Luz Soriano, 182). É incrível caminhar pelas ruas do Bairro Alto, uma área tão boêmia, e encontrar com as portas desse hospital, que ainda funciona nos dias de hoje.

    Em 2008, a Câmara Municipal de Lisboa colocou uma placa de mármore com essa frase ao lado da porta principal do hospital.


    MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS

    Mosteiro dos Jerónimos
    Mosteiro dos Jerónimos, um dos principais monumentos de Lisboa

    Em 1935, o corpo de Fernando Pessoa foi sepultado no Cemitério dos Prazeres, no bairro de Campo de Ourique – onde também estão enterrados outros importantes nomes de Lisboa.

    Entretanto, 50 anos depois, seus restos mortais foram transferidos para o emblemático Mosteiro dos Jerónimos, um dos principais monumentos de Portugal, que fica no bairro de Belém

    O túmulo de Fernando Pessoa foi feito por Lagoa Henriques (o mesmo escultor de sua famosa estátua no bairro do Chiado, que já indiquei aqui) e pode ser visitado na ala norte do claustro.

    É curioso, sobretudo, por ser uma coluna vertical. É como se ele estivesse ali, de pé. A volta, frases de seus principais heterônimos.

    Tumulo Fernando Pessoa Mosteiro dos Jeronimos
    Tumulo de Fernando Pessoa dentro do Mosteiro dos Jerónimos

    “Quero, para aproveitar a minha viagem, sentir o maior número de coisas no mais pequeno espaço de tempo possível. Sentir tudo de todas as maneiras, amar tudo de todas as formas, tocar e ver coisas e não lhes pegar, passar por elas e não olhar para trás — parece-me o único destino digno dum poeta.”

    Álvaro de Campos [leia o texto]

    Viaje a Portugal com tudo organizado
    ver disponibilidade

    Sou jornalista especializada em cultura e tenho 42 anos. Lisboa é o meu lugar no mundo. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, me tornado também imigrante, assumi como missão do Cultuga diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

    4 Comentários

    Deixe um comentário