Seu guia de viagem em Portugal | 14 anos no ar

    Prepare-se para sentir Portugal a bordo de um dos seus transportes mais emblemáticos. Hoje vamos te levar para dar uma volta nos históricos e charmosos elétricos de Lisboa, os bondinhos! Neste artigo, também vou dar dicas práticas para você fazer o melhor uso dele.

    Vamos embarcar nesta viagem? 

    Como é o passeio de bonde em Lisboa?

    elétrico bondinho lisboa elétrico bondinho lisboa

    Escolha o seu lugar e preste atenção a cada detalhe emoldurado pela janela. 

    A rotina das pessoas, as ruas estreitas, o comércio, os monumentos, a vida que passa. Alfama, Chiado, Baixa, Sé Catedral, Arco da Rua Augusta…

    Esses caminhos eletrificados de Lisboa têm mais de 100 anos!

    Hoje são 5 linhas servidas pelo chamado Elétrico Clássico, amarelos por fora, e uma linha servida pela versão mais moderna dele, o Elétrico Articulado

    elétrico bondinho lisboa elétrico bondinho lisboa

    Há também os elétricos turísticos com áudio guia e assentos confortáveis.

    Uma boa alternativa nos dias em que as linhas comuns estão cheias.

    elétrico bondinho lisboa

    Se olharmos para cima, vemos uma teia de cabos elétricos. Este é mais um dos desenhos que caracterizam Lisboa.

    Não esqueça de fechar os olhos por alguns segundos e ouça aquele que é um som genuíno aqui do centro histórico de Lisboa.

    Em um salto, chegamos a beira do rio Tejo, as praças emblemáticas da cidade, a um delicioso café ou a alguns dos mirantes mais bonitos de Lisboa. 

    Bondinho elétrico em Lisboa
    Elétrico na Praça do Comércio

    Dicas práticas para andar de elétrico em Lisboa

    Escolha um bom horário

    elétrico bondinho lisboa

    Se você estiver em Lisboa durante a alta temporada, passear de elétrico nas primeiras horas da manhã será mais agradável e tranquilo.

    Caso não possa fazer o passeio nesse horário, escolha um elétrico turístico, operado pela Yellowbus (contamos mais sobre esses transportes turísticos aqui neste artigo).

    Nessa modalidade turística são usados também elétricos originais, mas eles não ficam lotados por seu valor ser superior ao do transporte público comum.

    Diferenciamos eles pelas cores.

    Os turísticos são vermelhos, verdes ou com revestimento de cortiça. Os de transporte público comum são amarelos.

    Atenção a segurança!

    elétrico bondinho lisboa

    Como esse é um dos principais atrativos históricos de Lisboa, o elétrico também é um dos favoritos dos bate-carteiras.

    Tenha cuidado com a bolsa, o celular e os documentos. Tenha eles sob seu controle durante todo o percurso.

    Não é necessário ficar apreensivo. Basta não se distrair, caso o transporte esteja muito cheio.

    Veja neste artigo mais informações importantes sobre a segurança em Portugal.

    Ah, o elétrico 28…

    elétrico bondinho lisboa

    Essa linha teve como ilustre passageiro Fernando Pessoa.

    O trajeto do 28E passa pela Baixa (onde trabalhava em escritórios de publicidade e tradução), pelo Chiado (onde nasceu – no Largo de São Carlos, e morreu – no Hospital St. Louis) e segue até o bairro onde está localizada a casa em que viveu seus últimos anos, no Campo de Ourique (hoje Casa Museu Fernando Pessoa).

    No “Livro do Desassossego”, escreveu pela voz de Bernardo Soares:

    “Vou num carro eléctrico, e estou reparando lentamente, conforme é meu costume, em todos os pormenores das pessoas que vão adiante de mim. Para mim os pormenores são coisas, vozes, letras. (…) / Toda a vida social jaz a meus olhos. / Para além disto pressinto os amores, as secrecias, a alma, de todos quantos trabalharam para que esta mulher que está diante de mim no eléctrico use, em torno do seu pescoço mortal, a banalidade sinuosa de um retrós de seda verde-escura fazenda verde menos escura. / Entonteço. Os bancos do eléctrico, de um entretecido de palha forte e pequena, levam-me a regiões distantes, multiplicam-se-me em indústrias, operários, casas de operários, vidas, realidades, tudo./ Saio do carro exausto e sonâmbulo. Vivi a vida inteira.”

    Para ouvir no bondinho de Lisboa

    Ah, e se você tiver a oportunidade de colocar uma música em seus fones de ouvido para acompanhar nesta viagem, recomendo que embarque ao som de Pica do 7, do António Zambujo.

    Ei, só para esclarecer, o Pica do 7 é o bilheteiro do elétrico 7, que passa “picando” as passagens!

    Elétrico de Lisboa: percursos e as linhas

    elétrico bondinho lisboa

    Eletrico de Lisboa - Portugal

    elétrico bondinho lisboa

    Horário de funcionamento: varia de acordo com a linha pretendida.

    Preço da passagem: 3€ (comprado na hora com o motorista nos elétricos antigos ou na máquina – que só aceita moedas – nos elétricos mais modernos)/ Entrada livre com o cartão Viva Viagem carregado com a tarifa 24h ou com o Lisboa Card.

    Linhas:

    12E (Praça da Figueira circular/ você poderá ir ao Castelo de São Jorge com essa linha),

    15E (Praça da Figueira – Algés/ você poderá ir a Belém com essa linha),

    18E (Cais do Sodré – Cemitério Ajuda/ você poderá ir ao Palácio da Ajuda com essa linha),

    25E (Praça da Figueira – Campo de Ourique/ você poderá ir as atrações dos bairros da Estrela e do Campo de Ourique com essa linha),

    24E (Campolide – Praça Luís de Camões)

    28E (Martim Moniz – Campo de Ourique/ você também poderá ir ao Castelo de São Jorge com essa linha).

    Alguns percursos podem ser mais curtos em determinados horários do dia.

    Há linhas que não funcionam aos domingos e feriados ou trabalham em horários especiais durante o período escolar.

    Verifique no site da Carris as informações sobre cada linha.

    Há trilhos espalhados pelas ruas de toda a capital. Mas são somente nos caminhos mais tradicionais e, por vezes, turísticos que os elétricos permanecem ativos.

    Se você deseja passar por trechos criados há mais de um século, não deixe de fazer esse passeio. É uma experiência indescritível.

    Viaje a Portugal com segurança

    Reserve tudo o que você precisa com opção de cancelamento gratuito

    Sou jornalista especializada em cultura e tenho 41 anos. Lisboa é o meu lugar no mundo. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, me tornado também imigrante, assumi como missão do Cultuga diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

    Deixe um comentário