10 castelos interessantes para conhecer em Portugal

4

Portugal teve mais de 200 castelos, mas nem todos estão de pé ou são visitáveis ainda hoje. Entretanto, há ruínas interessantes e alguns castelos muito bonitos que surpreendem por seu estado de conservação de norte a sul do país. Mas, atenção: falo aqui somente dos castelos – que foram construções medievais de defesa (ainda que em algum momento possam ter servido de residência) – e não dos palácios.

Reuni nesta lista os 10 castelos portugueses que mais gostei de visitar até o momento, em regiões distintas de Portugal, mas todos com acesso fácil. Agora é com você: escolha aquele – ou aqueles – que mais se identifica e não deixe de incluir em seu roteiro de viagem 😀

Quais são as diferenças entre Castelo e Palácio?

Essa é uma dúvida comum entre os viajantes que visitam Portugal. Há quem diga que ama conhecer castelos – quando, na verdade, o que realmente gosta são os palácios. Mas por que essa confusão acontece?

Conversando com diversos amigos sobre isso, percebi que o nome dado a esses dois tipos de construção em outras línguas é que acaba por confundir as pessoas na hora da tradução.

Portanto, o alerta fica aqui para Portugal. Os castelos se referem a uma construção de defesa, fortificada, que até pode ter sido usada em algum momento como residência, mas que sua principal função foi a de proteção e vigia na Idade Média. Você logo vai perceber a diferença, pois todos eles ficam no alto, possuem muralhas e a visita não inclui salões fechados ou mobiliários, mas sim estruturas com torres e fosso, por exemplo.

Palácio Nacional de Sintra, no centro da vila

Os palácios são (ou foram originalmente) residências de luxo, particulares ou da monarquia. Aqui, geralmente se vê grandes salas que podem ter um afresco na parede, detalhes talhados na madeira, mobiliários, entre outros artigos decorativos e históricos. Nem sempre estão localizados em pontos altos e estratégicos, como no caso dos castelos. É comum que eles estejam em áreas mais urbanas.

Além dos castelos, em Portugal ainda há outros tipos de construções com finalidade de defesa: os fortes e as fortalezas – esses de cunho militar.

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

10 castelos para conhecer em Portugal

1. Castelo de São Jorge: a paisagem de Lisboa

O Castelo de São Jorge foi construído no século XI pelos Mouros para servir de defesa. Com a conquista de Lisboa por D. Afonso Henriques no século seguinte, ele passou por uma adaptação e se transformou na residência daquele que foi o primeiro rei de Portugal e assim permaneceu até o século XVI. Nessa altura, a família real desceu para o Terreiro do Paço, onde vemos hoje a Praça do Comércio, e o castelo passou a ter função militar. Hoje, vemos um castelo cheio de vida e de atividades para crianças e adultos. Como não poderia deixar de ser, tem uma vista incrível sobre Lisboa, principalmente ao pôr-do-sol.

Castelo de São Jorge

No topo de uma das torres do Castelo de São Jorge está a bandeira de Lisboa

Castelo de São Jorge

2. Castelo dos Mouros: para ver Sintra do alto

O Castelo dos Mouros é um dos castelos mais bem conservados de Portugal, fundado no século X. Ele está envolvido por um jardim selvagem, que o visitante percorre antes de chegar as suas muralhas. O percurso é cansativo, mas vale cada instante desse caminho. Por ser realmente muito alto, a vista que se tem da vila de Sintra, do Palácio da Pena e da região é de cortar a respiração. Em sua base histórica, também recebeu suas primeiras intervenções na época de D. Afonso Henriques, após a conquista de Lisboa.

castelo-dos-mouros-sintra-cultuga

3. Castelo de Marvão: uma vista alentejana

O Alentejo está no seu roteiro de viagem? Então, tome nota: o Castelo de Marvão é um dos mais bonitos dessa região. Para chegar até lá, você vai percorrer as estradas do Parque Natural da Serra de São Mamede, que já seria um passeio delicioso. Mas, ao chegar a Marvão, deixe-se levar pela beleza dos jardins bem cuidados desse castelo e percorra as suas muralhas. Já está logo ao lado da Espanha – e por isso também foi um importante ponto de vigia da fronteira.

Descontão na passagem de trem para viajar por Portugal

4. Castelo de Óbidos: uma viagem no tempo

O Castelo de Óbidos, diferente do restante aqui da lista, foi transformado em um hotel quatro estrelas do grupo Pousadas de Portugal, da rede Pestana. Ou seja, a parte de visita livre são as muralhas que saem do castelo e abraçam toda a vila de Óbidos. Esse não é o único castelo de Portugal que foi transformado em hotel, mas é um dos mais emblemáticos por conta do charme desse destino.

vila_de_obidos_onde_ir_viajar_portugal_centro_cultuga_2

Vila de Óbidos vista por cima das muralhas do Castelo

Castelo de Óbidos durante o Festival de Chocolate

5. Castelo de Leiria: no centro de Portugal

A cidade, apesar de pouco procurada pelos turistas, é bastante simpática e, o melhor, tem um castelo muito bonito no topo. Castelo de Leiria tem fácil acesso. Assim como a maior parte das cidades que tem um castelo, foi nesse morro que Leiria nasceu. Do alto de muralha vê-se toda a região, inclusive o Estádio Municipal Dr. Magalhães PessoaQuando visitei o castelo, usei o aplicativo oficial da cidade, que tem um bom audio-guia.

6. Castelo de Porto de Mós: fora da rota turística

Para essa lista, indico um outro castelo fora do circuito turístico, mas bem pertinho de onde muitos viajantes passam: o Castelo de Porto de Mós. O que mais me impressionou nessa visita foi encontrar um castelo tão bem conservado, com uma restauração recente, que o deixou muito bonito, iluminado e bem sinalizado. De brinde, você ainda poderá ter uma vista inspiradora da região, com direito a ovelhinhas nas suas traseiras.

Ovelhas na parte de trás do Castelo

Quer ter a nossa companhia durante a sua viagem por Lisboa? Conheça os nossos passeios guiados!

7. Castelo de Almourol: uma ilha no meio do rio Tejo

O Convento de Cristo está no seu roteiro de viagem? Então conjugue esse passeio com uma passada pelo Castelo de Almourol. Ele fica no meio do nada e é essa a sua grande graça. Por entre estradas e ruas, você vai encontrar um pedacinho do rio Tejo e, ali, a formação de uma ilha. É nesse cenário que se encontra o Castelo de Almourol, tão importante para a proteção de Tomar. Se desejar visitá-lo, você precisará fazer uma breve viagem de poucos minutos em um barquinho. É simples, bem simples. Mas também mágico.

8. Castelo de Guimarães: cartão postal da cidade

A lenda local diz que foi aqui que nasceu o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques. Apesar da visita interior ser bastante rápida, a estrutura exterior do Castelo de Guimarães e toda a sua área envolvente, com a Igreja de São Miguel e o Paço dos Duques de Bragança, é muito bonita. Como Guimarães faz parte de um dos passeios clássicos em bate-volta do Porto, esse castelo não pode ficar de fora.

castelos-de-portugal-castelo-de-guimaraes-cultuga

9. Castelo de Tavira: por dentro, um delicado jardim

Dessa lista, o Castelo de Tavira é aquele com menor estrutura, em ruínas – mas nem por isso deixa de ser interessante. Aqui está um representante do Algarve, dentro de uma vila na qual sou apaixonada. A visita é gratuita e a entrada fica junto a Igreja de Santa Maria do Castelo. Por baixo, há um lindo e bem cuidado jardim – que rende boas fotos. Por cima da muralha, a vista panorâmica também é muito bonita.

Entrada do Castelo de Tavira

Jardins construídos em sua área interior

10. Castelo de Santa Maria da Feira: para reviver a época medieval

O Castelo de Santa Maria da Feira pode ser visitado o ano todo e, para compreender melhor sua história, é apresentado logo no início um vídeo contextualizando sua construção. Mas, quer uma dica quente? Se puder, escolha visitá-lo entre os meses de julho e agosto, que é quando acontece a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria (verifique no site a data exata para o ano da sua viagem, que é variável). Esse é um dos principais eventos temáticos medievais do país, quando a cidade toda volta no tempo…


Organize aqui a sua viagem para Portugal

icon-saude

Faça o Seguro Viagem com a Real Seguro Viagem em 6x sem juros

icon-carroVeja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

Reserve o seu hotel pelo Booking, com opção de cancelamento gratuito

Serviços do Cultuga

icon-tour

Deseja ter a nossa companhia durante a sua visita a Lisboa? Faça um tour conosco

icon-consultoria

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

icon-foto

Leve um suvenir diferente da sua viagem: faça um ensaio fotográfico

Veja também o índice de artigos do Cultuga para ajudar no planejamento do seu roteiro com muitas dicas, sugestões de rota e outras informações sobre Portugal 🙂

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

4 comentários

  1. Uau!! Muito bom mesmo o post de vocês. Especialmente a descrição da diferença de um castelo para um palácio!! É um tema muito complexo, sobre o qual ainda não existe (até onde eu já li) um consenso final do que é um castelo ou do que não é. Eu costumo seguir uma proposta muito similar a de vocês e considero como castelo qualquer edificação fortificada de uso primário militar, que também serve ou serviu de residência dentro do período da Idade Média (até a queda de Constantinopla).

    Tem um grande historiador aí em Portugal, o Miguel Gomes Martins, que escreve extremamente bem sobre castelos (indico demais o livro “Guerreiros de Pedra”).

    Quem sabe em uma próxima visita a Portugal não nos encontramos com ele?

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Raphael
      Tudo bem?
      Agradecemos a mensagem e o carinho 🙂
      Realmente, essa questão do castelo x palácio deixa muitas dúvidas. Resolvemos colocar aqui uma indicação simples, pois vemos que frequentemente as pessoas confundem os “clássicos” aqui em Portugal. Dessa forma, pelo menos fica um pouco mais claro na hora de procurar um ou outro passeio. Vou procurar a referência que nos indicou!
      Seria mesmo fantástico. Esperamos você e a Rafa um dia por aqui!
      Um grande abraço

Deixe um comentário