O que fazer em Cascais: roteiro para bate-volta de Lisboa

4

Cascais é uma daquelas clássicas viagens em bate-volta a partir de Lisboa. Destino de muitos brasileiros que viajam para Portugal, a antiga vila de pescadores – e também de reis – tem como principal atração as suas praias. Entretanto, há muito para fazer em Cascais. Como é também um passeio que eu e a Pri adoramos fazer, preparei este roteiro de um dia em Cascais para você.

Cascais: roteiro em bate-volta a partir de Lisboa

Nesses quase cinco anos que vivemos em Portugal, já perdemos as contas de quantas vezes fomos até lá. A proximidade com a capital ajuda muito: Cascais fica a 30km de Lisboa. Além disso, é facílimo chegar de trem ou de carro.

O verão é a melhor época para aproveitar Cascais, certamente. Entretanto, a boa comida, os charmosos palacetes e as ruas estreitas do centro histórico também convidam os viajantes para um ótimo passeio também em outras estações do ano.

Roteiro: o que fazer em Cascais

As ruas dos centro histórico de Cascais ficam ainda mais charmosas na primavera

Como chegar a Cascais?

Trem (comboio)

Cascais fica a 40 minutos de Lisboa a partir da Estação Cais do Sodré (ligação com a estação de metrô mesmo nome da linha verde). Os trens costumam sair a cada 20 minutos. Entre 6h50 e 10h da manhã, horários com maior fluxo de passageiros, os intervalos são menores e alguns trens param em menos estações, diminuindo o tempo de viagem. O mesmo acontece no sentido inverso, de Cascais a Lisboa. Ah, e o desembarque é junto ao centro histórico de Cascais e as praias, não tem erro. 

O preço da viagem é de 2,20€ por cada trajeto. O bilhete Viva Viagem (aquele cartão que você compra por 0,50€ nas máquinas do metrô) é válido, inclusive. Entretanto, aconselho que você carregue o Viva Viagem com a modalidade Zapping (que é um carregamento em dinheiro), pois o valor da passagem Lisboa-Cascais  descontado será de apenas 1,85€.

Carro

Viajar de carro de Lisboa até Cascais é um roteiro perfeito para quem gosta de apreciar belas paisagens. Esse é um dos caminhos litorâneos mais bonitos do país. A partir do centro de Lisboa, siga pelas principais avenidas que beiram o rio Tejo até o bairro de Belém. Pegue, então, a estrada N6, que segue pelo rio e, depois, o oceano Atlântico, até Cascais. Você vai passar por Oeiras, Carcavelos, Parede e Estoril até chegar, finalmente, a Cascais. Esse é um percurso de, aproximadamente, 30km, com a duração média de 50 minutos.

Estacionamento em Cascais

Encontrar uma vaga para estacionar o carro no centro de Cascais não é uma tarefa fácil. É preciso chegar cedo ou dar sorte. Parando o carro na rua, não esqueça de verificar se a vaga tem parquímetro (aquelas maquinas que ficam na calçada, para o pagamento das vagas por hora, sempre com o uso de moedas).

Caso contrário, a melhor opção é colocar o carro em um estacionamento particular mesmo. Aconselho os estacionamentos do Largo da Estação ou o da Marina, pois ambos têm boa localização e fácil deslocamento a pé para conhecer Cascais.

O que fazer em Cascais?

Depois de tomar um excelente café da manhã no seu hotel ou naquelas tradicionais pastelarias da capital, siga para Cascais. Saia da estação de trem ou estacione o carro e comece o seu passeio pelas praias da Conceição, da Duquesa e da Rainha, que têm acesso fácil pela Travessa da Conceição. Além da vista do mar, os palacetes dão mais brilho ao percurso.

Se o dia estiver quente e o seu objetivo for curtir as praias, desembarque na estação Monte Estoril, a penúltima da linha, e caminhe pelo “paredão”, sentido Cascais. Você vai ter um cenário lindo do Atlântico e estará a menos de três minutos da Praia das Moitas, uma das mais familiares dali.

Roteiro em Cascais: paredão do Monte Estoril

O caminho do “paredão” numa tranquila manhã de verão

Uma forma agradável de seguir para o centro histórico a partir das praias, é pela tranquila Rua da Saudade. Desça por entre os seus pequenos edifícios até chegar ao Passeio Dom Luís I, próximo da Câmara Municipal e da Praia da Ribeira – uma área para apreciar o vai e vem dos turistas e moradores.

Caso queira explorar mais os arredores dessa região, caminhe também pelas Avenida Valbom, Alameda dos Combatentes da Grande Guerra e Rua Frederico Arouca (antiga Rua Direita) – lugares agradáveis para percorrer, tirar fotos e comprar lembrancinhas.

Roteiro: o que fazer em Cascais

A paisagem de Cascais começa a ter um outro brilho no início da primavera

Curiosidade

Se você é fã de rock como eu, e curte o Bryan Adams (aquele mesmo do hit Summer of 69), vai gostar do que eu tenho para contar.

O cantor canadense morou aqui perto do centro de Cascais, dos 9 aos 12 anos de idade. E um dos lugares que marcou a vida dele nesta vila portuguesa foi a antiga loja de discos Valentim de Carvalho, na Rua Frederico Arouca – onde ele comprou seus primeiros discos de vinil.

Atualmente, o espaço se tornou uma Wine Shop. Mas o bacana é que o desenho da fachada permanece o mesmo 🙂

Ah, e o Bryan Adams continua frequentando Cascais! Olha ele aí em frente a fachada antiga da loja, nessa foto de julho/ 2017:

Quer ter a nossa companhia durante a sua viagem por Lisboa?

Ah, as praias de Estoril e Cascais…

É no concelho de Cascais que estão as praias mais bonitas e de fácil acesso a partir de Lisboa. Como são várias, separei aquelas que eu mais gosto para indicar. 

Se você for a Cascais no verão, é regra rs.: traje de banho e toalha na mala, protetor solar no corpo todo e partiu tomar sol e também banho de mar por aqui. Para as outras estações do ano ou em dias mais frescos, o chinelo pode ser bem útil para quem não quer deixar de pisar na areia.

Destaco ainda o suporte que o banhista tem por aqui. Ao longo do “paredão”, há chuveiros, torneiras, bebedouros, banheiros e restaurantes.

Durante a época balnear (geralmente de 15 de junho a 15 de setembro), ainda há salva-vidas (nadadores salvadores, em Portugal), postos de informações, posto médico, bares e até lojas para alugar equipamentos. Eu e a Pri já utilizamos alguns desses serviços e foi impecável.

Praia das Moitas

Estoril: Praia das Moitas

Durante o verão, a Praia das Moitas é uma das mais procuradas pelas famílias

A Praia das Moitas é bem familiar e tem o mar calmo. Entretanto, por ser uma praia rochosa, é preciso um pouco de atenção com as crianças quando a maré está baixa.

Há um conjunto com bom guarda-sol e duas cadeiras de praia para alugar (25€ o dia todo), o que facilita a vida das famílias com crianças.

No início de agosto, eu e a Pri passamos o dia por aqui na companhia dos nossos amigos Daniel e Carla, do blog Ducs Amsterdam. Os filhos deles adoraram o ambiente – e nós quatro também, claro 😉 O acesso é feito por escadas ou por uma rampa, que oferece melhor acessibilidade.

Piscina Oceânica Alberto Romano

Cascais: Piscina Oceânica

O encanto do início da primavera na Piscina Oceânica Alberto Romano

Caminhando pelo “paredão” (de Estoril, sentido vila de Cascais), você vai encontrar a agradável e bonita Piscina Oceânica Alberto Romano. A criançada adora brincar nela. Mas ela não é exclusividade só dos pequenos rs. Eu já dei uns mergulhos lá 🙂

O acesso também é feito por escadas e rampa. Aliás, para quem deseja passar algumas horas por ali, o ideal é montar a base nas escadarias (você vai ver que muitas pessoas estarão nelas). Isso porque só há areia quando a maré está baixa – e essa variação pode acontecer ao longo do dia, naturalmente.

Praia da Duquesa e Praia da Conceição

Praias de Cascais: Duquesa e Conceição

Um cenário típico de agosto nas praias da Duquesa e da Conceição

Chamadas de praias “irmãs”, a Praia da Duquesa e a Praia da Conceição dividem o mesmo areal, já em Cascais. Além de banhos e boas caminhadas, você também poderá alugar equipamentos para a prática de esportes, como stand up paddle – que é bem famoso por aqui.

Acesso feito por escadas e rampas. A Praia da Conceição tem também uma cadeira anfíbia para banhistas com mobilidade reduzida.

Praia da Rainha e Praia da Ribeira (ou Pescadores)

Praia da Rainha e Ribeira

A vista paradisíaca das praias da Rainha e da Ribeira

As pequenas praias da Rainha e a da Ribeira são aquelas com acesso mais fácil para quem está hospedado no centro histórico de Cascais. Os barquinhos no mar e a arquitetura dos edifícios da vila deixam o cenário dessa região ainda mais bonito. Acesso somente por escadas.

Praia de Santa Marta

Cascais: Praia de Santa Marta

Fim de tarde de verão na Praias de Santa Marta, um dos cartões postais de Cascais

Considerada um dos cartões postais de Cascais, a Praia de Santa Marta tem um cenário totalmente inusitado, comparado com as outras praias da vila.

As pedras nas laterais, o pequeno areal, e todo o seu entorno, como o farol, a ponte e o antigo palácio, atualmente o Museu Condes de Castro Guimarães, dão um charme único. Acesso somente por escadas.

O que levar para passar o dia nas praias de Cascais?

Essas dicas do que levar na mochila para aproveitar o dia nas praias de Cascais podem parecer básicas, mas são bem importantes para quem está em viagem, vindo do exterior. Tome nota do kit praia:

  • Protetor solar para o rosto e corpo
  • Chinelo, canga, toalha, boné e óculos de sol
  • Frutas, bolachas, lanches e água
  • Dinheiro (nem todos os estabelecimentos aceitam cartões de crédito ou Visa Travel Money)
  • Uma blusa ou casaco leve para se proteger do vento no final da tarde

Da Marina de Cascais à Boca do Inferno

Depois de conhecer as praias e o centro histórico de Cascais, uma caminhada a partir da Marina de Cascais até a Boca do Inferno fará você sentir o passado e o presente entre a terra e o mar.

Durante esse percurso, você conseguirá ver a estrutura da Cidadela de Cascais (local que já serviu de proteção a Lisboa e também de residência da Família Real portuguesa no verão), a elegante Marina (com capacidade para mais de 600 embarcações), o Farol e a Praia de Santa Marta (o cartão postal de Cascais), e, por fim, a famosa Boca do Inferno.

Aliás, é na Boca do Inferno que você poderá presenciar o “ataque” do oceano nas rochas. O barulho e a paisagem vão te deixar espantados. As fotos daqui ficam lindas!

Cascais: Boca do Inferno

Um dia típico de primavera na Boca do Inferno

Um aviso: tenha atenção em dias de chuva ou mar muito agitado. Evite chegar muito perto das falésias.

Para quem não pode caminhar por longos percursos, a Boca do Inferno também pode ser feita de carro (com estacionamento) ou de transporte público. O ônibus circular 427 – BusCas parte da frente da estação de trem e para junto a Boca do Inferno, é bem simples.

De carro, ainda sugiro que não deixe de estender o passeio até o Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa continental. O caminho é feito pela estrada N247 até a Estrada do Cabo da Roca. Há placas de sinalização e estacionamento.

Conheça a aldeia das Azenhas do Mar e sua famosa piscina

Para conhecer Cascais de bicicleta

Para os amantes da bicicleta, eu recomendo alugar uma bike em Cascais e pedalar pelos 9km de ciclovia que liga a Enseada de Santa Marta até a Praia do Guincho.

Eu já usei as Bicas, que são as bicicletas da Câmara de Cascais, e valeu muito a pena. Ok, não fiz o trajeto todo ida e volta, mas andei uns bons quilômetros por ali. Se você está acostumado a andar de bicicleta, esse caminho é bem tranquilo e muito bonito. Só de curtir as vistas da Boca do Inferno (cerca de 1,5km da Marina) e do Guincho, já valeu o dia.

Esse é um passeio ideal para conjugar com uma manhã de praia ou com uma voltinha pelas ruas do centro histórico 😉

Roteiro em Cascais: alugar bicicleta

Alugue uma bicicleta e explore todo litoral de Cascais

Roteiro em Cascais: alugar bicicleta

Além das vias reservadas ao trânsito, as Bicas podem também circular na Rede Municipal de Ciclovias.

Bicas
Onde alugar: quiosques do Largo da Estação (logo após a saída da estação de trem de Cascais), da Eco-cabana (Av. da República/ em frente à Casa das Histórias Paula Rego) e da Guia (Av. Nossa Senhora do Cabo) – são cerca de 20 bikes em cada posto
Preço: 2 horas – 1,99€ / Dia todo – 3,99€
Horário: todos os dias, das 8h às 20h – fecha dia 1 de janeiro e 25 de dezembro

Onde comer em Cascais?

Sem dúvida alguma, comer é uma das melhores coisas para se fazer em Portugal! E as opções de restaurantes e cafés em Cascais, claro, são muito boas. Listei aqui alguns lugares que gosto de ir e que podem ser boas escolhas para você também:

Onde comer em Cascais

Comer bem também faz parte da visita a Cascais

  • Marisco na Praça: boa proposta no Mercado da Vila (Rua Padre Moisés da Silva, no centro). Ótimo para quem gosta de peixes e frutos do mar (aberto todos os dias).
  • Mar do Inferno: fica a 1,5km do centro de Cascais, junto a Boca do Inferno. É considerado um dos melhores restaurantes de peixe fresco da região. Aconselho que faça reserva (fecha quarta-feira).
  • House of Wonders: espaço que preza pela culinária saudável e vegetariana. Tem um terraço super bonito e agradável (aberto todos os dias).
  • Azimut: esse bar e restaurante fica na Praia das Moitas (Monte Estoril). Bons lanches e bem servidos – ideal para quem vai durante o verão, quando também está aberto todos os dias.
  • Bijou de Cascais: é uma das pastelarias clássicas da vila de cascais. Tem mais de 90 anos e fabrica doces deliciosos. Não deixe de provar os jesuítas (aberto todos os dias).
  • Santini e Artesani: os dias quentes pedem um bom sorvete (gelado em Portugal) artesanal. Essas duas sorveterias são imbatíveis (abertas todos os dias).

Doces portugueses que você PRECISA experimentar

Onde se hospedar em Cascais?

Apesar desse roteiro ter a proposta de ser um bate-volta de Lisboa, pernoitar em Cascais é também uma excelente experiência. Há desde guesthouses a hotéis 5 estrelas com vista para o mar.

A Pergola Guest House B&B e a Villa Vasco da Gama são hospedagens acompanham o mesmo charme das ruas do centro histórico, onde estão localizadas.

Onde dormir em Cascais

Fachada da Pergola Guest House B&B

Para quem procura algo mais romântico, com glamour e vista para o mar, indico o The Albatroz Hotel e o Hotel Cascais Miragem Health & Spa. Esses hotéis são perfeitos para casais de lua de mel e bodas, ou  que simplesmente querem aproveitar uma viagem romântica em Portugal.

Organize aqui a sua viagem para Portugal

icon-saude

Faça o Seguro Viagem com a Real Seguro Viagem em 6x sem juros

icon-carroVeja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

Reserve o seu hotel pelo Booking, com opção de cancelamento gratuito

Serviços do Cultuga

icon-tour

Deseja ter a nossa companhia durante a sua visita a Lisboa? Faça um tour conosco

icon-consultoria

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

icon-foto

Leve um suvenir diferente da sua viagem: faça um ensaio fotográfico

Veja também o índice de artigos do Cultuga para ajudar no planejamento do seu roteiro com muitas dicas, sugestões de rota e outras informações sobre Portugal 🙂

Compartilhe.

Sobre o autor

Rafael Boro

Sou jornalista, tenho 33 anos e, apesar de ter nascido em São Paulo, adotei Lisboa como minha cidade. Gosto de apreciar a gastronomia lusa e, sempre que posso, vou a um café ou a um restaurante que não conheço. Lisboa também me trouxe um time de futebol do coração, o Sporting, mesmo tendo o tênis como o meu principal esporte. Troco fácil os transportes públicos por uma longa caminhada. Na minha playlist de música portuguesa não falta David Fonseca e Tara Perdida.

4 comentários

  1. Mariana Nogueira em

    Seus roteiros são incríveis!!!! Muito obrigada por dividir suas experiências e nos proporcionar dicas preciosas de todos os cantinhos de Portugal!!!!

    • Rafael Boro

      Olá, Mariana
      Tudo bem?
      De nada! Agradecemos muito o seu recado e o carinho com o Cultuga! 🙂 Ficamos super felizes que esteja gostando dos nossos textos.
      Um forte abraço e seja sempre bem-vinda!

Deixe um comentário