40 coisas para fazer de graça em Lisboa

35

Costumo dizer que a verdadeira beleza de Lisboa está “do lado de fora” – em suas ruas, na cor do seu céu e também na luz que ela reflete o ano todo. Portanto, se você está montando agora o seu roteiro para conhecer Lisboa, veja as 40 sugestões que listamos aqui para que você possa se divertir sem tirar a mão no bolso. Assim, você pode gastar essas economias em mais comidinhas deliciosas e também naqueles doces de enlouquecer. É justo, não é? 🙂

lisboa_de_graca_cultuga_1

1. Subir e descer ladeiras tem um lado (muito) positivo. Há dezenas de mirantes que nos presenteiam com as melhores vistas da cidade. O Miradouro Nossa Senhora do Monte e o Miradouro São Pedro de Alcântara são os meus favoritos.

2. Há uma área revitalizada em Lisboa que é deliciosa para caminhar. Siga pela Avenida Ribeira das Naus, junto ao Tejo, a partir do Terreiro do Paço/ Praça do Comércio até o Mercado da Ribeira, principalmente em um bonito fim de tarde.

3. Não sei se você sabe, mas por baixo do centro histórico de Lisboa há uma verdadeira cidade antiga em ruínas. Uma das melhores amostras desse período está no Núcleo Arqueológico dos Correeiros/ Fundação Millennium bcp. As visitas são guiadas e gratuitas, mas é preciso agendar com antecedência.

4. Mais um excelente Núcleo Arqueológico é o mantido pela Fundação José Saramago. Além de ter uma impressionante história por ali, ele está instalado na Casa dos Bicos, uma das construções mais emblemáticas da capital. Atenção: as demais exposições da Fundação José Saramago são pagas.

5. Quer saber de um segredinho lisboeta? Visite a Casa do Alentejo, no coração de Lisboa. Olhando de fora, você não consegue imaginar o lindo palácio que vai encontrar por dentro…

6. Vá conhecer a livraria mais antiga do mundo em atividade, a Bertrand, do século XVIII, no Chiado.

7. Street Art e Fado parece que não se complementam, não é? Só parece… Vá ver a impressionante obra feita pelo artista português Vhils, o cineasta Ruben Alves e os calceteiros de Lisboa em homenagem a Rainha do Fado, Amália Rodrigues. O rosto dela foi todo feito em uma calçada junto a Rua de São Tomé, pertinho do Castelo de São Jorge.

8. Falando em Fado e Street Art, há também um painel incrível sobre o chamado “Fado Vadio” junto as Escadinhas de São Cristovão, na Mouraria.

9. A Igreja de São Domingos, junto a Praça do Rossio, foi tomada por um incêndio nos anos 50. Décadas depois ela foi reaberta com uma pequena reforma, deixando ainda em suas paredes todas as marcas desse incidente. Vale a pena conhecer.

10. Vendedores de “tudo e mais alguma coisa” se reúnem duas vezes por semana, as terças e sábados, na famosa Feira da Ladra. Esse é um mercado popular do século XIII, mas que está no Campo de Santa Clara desde 1903.

11. O Príncipe Real é um bairro super charmoso e muito gostoso para caminhar. Aproveite para conhecer a Embaixada e a Entretanto, duas galerias comerciais que foram instaladas em antigos palácios da cidade. Entrada livre. Para se inspirar!

12. Ah, não pode faltar: sente-se ao lado da estátua do Fernando Pessoa e tire uma foto em frente o Café A Brasileira.

13. Você sabia que Lisboa tem um dos melhores museus gratuitos da Europa? O Museu Coleção Berardo fica no Centro Cultural de Belém e mantém exposições de arte contemporânea.

14. Com um tempinho extra em Lisboa e bastante disposição nas pernas, vá “se perder” por entre as ruas de Alfama. Esse é o bairro mais antigo da capital e traduz muito do espírito português.

lisboa_de_graca_cultuga_2

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

15. Santo António nasceu em Lisboa em uma antiga casa que ficava junto a Sé Catedral. O local passou por diversas intervenções até se tornar uma igreja dedicada a ele. Entretanto, a história mais bonita do local conta que, após o terremoto que devastou a capital em 1755, a estrutura do quarto onde o santinho nasceu ficou intacta. E esse espaço pode ser visitado até hoje, gratuitamente, que é a cripta da Igreja de Santo António.

16. Em algum momento, o MUDE – Museu do Design e da Moda vai estar no meio do seu caminho. Entre. Você poderá contemplar interessantes exposições. O MUDE entrou em reforma no dia 15.05.16 e, em sua reabertura, prevista para setembro/ 2017, ele deixará de ser gratuito.

16. Está sem grana para visitar o Mosteiro dos Jerónimos? Entre gratuitamente em sua igreja para ver os túmulos de Luís de Camões e Vasco da Gama.

17. Vá bater perna por Lisboa e não se preocupe com os caminhos. Escolha um bairro para explorar e delicie-se com cada nova descoberta. Mesmo morando aqui desde 2013, eu ainda me divirto com esse programa e sempre conheço novos cantinhos.

18. Contemplar o pôr do sol não custa nada. Na capital europeia com mais dias de sol por ano, vale a pena escolher um lugar especial para isso. Tome nota dos meus favoritos: o Cais das Colunas, o Cais do Sodré, o Miradouro do Adamastor ou, claro, o Miradouro Nossa Senhora do Monte.

19. Tenha uma perspectiva diferente da cidade a partir do topo do Parque Eduardo VII. Aproveite a passagem por lá para ver também a escultura do colombiano Fernando Botero (famoso pelas gordinhas e gordinhos) que fica logo ao lado, no Jardim Amália Rodrigues.

20. O Parque das Nações é outro local para prestigiar a beleza da cidade sem ter que gastar. Caminhe a beira do Tejo desde a estação do Oriente até a Marina. Aproveite para conhecer também o interior do Casino Lisboa, que tem entrada gratuita e, por vezes, também uma programação noturna de shows.

21. Visite o Mercado da Ribeira e o Mercado do Campo de Ourique, dois “mercadões” importantes para a história da cidade e que foram recentemente remodelados.

22. Já falei do Vhils no número 7 dessa lista, mas não expliquei seu estilo de arte. Ele “escava” as paredes para desenhar rostos. É um trabalho incrível. Ele tem obras espalhadas pelo mundo todo (até mesmo no Brasil). Perto da estação Santa Apolónia tem uma bem legal, no chamado Jardim do Tabaco (esse edifício foi demolido em junho de 2016). Agora, você poderá ver uma obra dele de pertinho dentro da hamburgueria Honorato, no Chiado.

23. A Liberdade é a avenida mais cara da capital. Por entre tantas lojas de luxo, há também uma calçada linda e deliciosa para um passeio. Comece no Marquês de Pombal e desça até a Praça dos Restauradores.

lisboa_de_graca_cultuga_3

24. Se você estiver com crianças, vale a pena levá-las para um passeio no Jardim da Estrela. Aproveite também para ver o monumento a Pedro Álvares Cabral, que fica logo ao lado do jardim, e a emblemática Basílica da Estrela, em frente.

25. Sempre vale a pena dar uma olhada na agenda das lojas Fnac de Lisboa. Essa é uma boa oportunidade para prestigiar apresentações musicais e lançamentos de livros, sobretudo para se aproximar da cultura portuguesa atual. Sempre de graça.

Deseja ter a nossa companhia durante a sua passagem por Lisboa?

26. Um outro jardim imperdível (principalmente para os apaixonados por arquitetura e paisagismo) é o da Fundação Calouste Gulbenkian. Fácil, fácil de chegar, junto a estação São Sebastião do metro.

27. Falando no Gulbenkian, aproveite para tomar nota: todos os domingos as entradas ao Centro de Arte Moderna e ao Museu Calouste Gulbenkian são gratuitas.

28. Aproveitando o gancho da arquitetura, delicie-se também com as diversas obras do português Álvaro Siza Vieira espalhadas por Lisboa, como o Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações e a estação Baixa Chiado.

29. Passear pelos corredores dos centros comerciais e de megalojas, como o El Corte Inglés, o Centro Comercial Vasco da Gama e o Armazéns do Chiado, também pode oferecer boas surpresas.

30. Você sabia que muitas bibliotecas portuguesas guardam riquíssimas histórias e uma beleza que vale a pena prestigiar?  Visite a Biblioteca Municipal de São Lázaro, a biblioteca pública mais antiga de Lisboa. Ela é maravilhosa por dentro, principalmente por manter parte de seu mobiliário original, ainda do século XIX.

31. Mais um caminho a pé lindíssimo vai da Doca de Alcântara até Belém, beirando o Tejo. Como o passeio tem um pouco mais de 3km, se quiser, poderá aproveitar para fazer uma visita ao Museu da Eletricidade que fica no meio do caminho. O Museu da Eletricidade fechou em maio de 2016 para a abertura de um novo edifício logo ao lado, o MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, com entrada paga (mas com um lindo mirante no topo para ver o pôr-do-sol que não custa nada para subir).

32. A LX Factory é outro espaço que vale a pena visitar. Essa é uma vila com galpões que foram transformados em lojinhas, locais para comer e espaços de coworking. Não deixe de conhecer a Ler Devagar, uma das minhas livrarias lisboetas preferidas. Aos domingos tem sempre uma feirinha por lá com produtos genuinamente portugueses, como licores, queijos e artesanato.

33. Visitar alguns lugares que foram importantes para Fernando Pessoa poderá leva-lo para mais perto desse ícone português. Veja sala do Restaurante Martinho da Arcada com sua mesa favorita marcada (Praça do Comércio), o Largo de São Carlos – onde ele nasceu (Chiado), e também a fachada do hospital em que ele morreu, o São Luís (Bairro Alto), com uma placa na porta que traz sua última frase escrita.

34. No centro histórico, aproveite para visitar algumas lojas centenárias recheadas de história, como a Luvaria Ulisses, o Hospital de Bonecas, a Pérola do Rossio, as Chapelarias Azevedo, a Conserveira de Lisboa ou a Manteigaria Silva.

35. Outra coisa que não custa nada e vai render uma bonita memória da sua viagem a Lisboa é prestar atenção nos inúmeros painéis de azulejos espalhados pelas casas e edifícios da cidade. São coleções preciosas e mostram muito da essência do país.

36. No primeiro domingo do mês, durante o dia todo, atrações como a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos, o Museu do Azulejo, o Panteão Nacional e o Palácio da Ajuda têm entrada gratuita.

37. Falando em entradas gratuitas, todos os domingos, até às 14h, a entrada a Estufa Fria de Lisboa é gratuita. Essa é uma área com inúmeras espécies, subdividida por três estufas e com fácil acesso a partir do Parque Eduardo VII.

38. Volto a falar de street art ao finalzinho dessa lista para indicar um mural bastante expressivo e marcante dos artistas brasileiros OSGEMEOS em um lugar de fácil acesso em Lisboa. Vale a pena prestigiar!

39. Se tem uma coisa que eu e o Rafa adoramos fazer quando visitamos uma nova cidade é saber se há um Hard Rock Café. O de Lisboa fica em um edifício histórico muito bonito, na Praça dos Restauradores. Para quem adora ver memorabilias, esse HRC reúne uma coleção bastante interessante – que vai de uma camisa usada pelo Bono Vox, passando por umas calças do Elvis Presley e até artigos de bandas do rock português.

40. Termino essa lista com um passeio bastante curioso e contraditório, o Museu do Dinheiro rs. Sim, lá dentro há barras de ouro, moedas raras, notas que estampam muitos rostos importantes da história de Portugal e, o melhor: não custa um tostão para entrar 😀

Organize aqui a sua viagem para Portugal

icon-saude

Faça o Seguro Viagem com a Real Seguro Viagem em 6x sem juros

icon-carroVeja os melhores preços para alugar um carro na Rental Cars

icon-hotel

Reserve a sua hospedagem pelo Booking, com cancelamento gratuito

icon-tour

Programe-se e reserve antecipadamente os seus passeios em Lisboa com a GetYourGuide

Serviços do Cultuga

icon-tour

Deseja ter a nossa companhia durante a sua visita a Lisboa? Faça um tour conosco

icon-consultoria

Apaixone-se por Portugal com a nossa consultoria de viagem

icon-foto

Leve um suvenir diferente da sua viagem: faça um ensaio fotográfico

Veja também o índice de artigos do Cultuga para ajudar no planejamento do seu roteiro com muitas dicas, sugestões de rota e outras informações sobre Portugal 🙂

Compartilhe.

Sobre o autor

Priscila Roque

Sou jornalista especializada em cultura e fotógrafa. Foi preciso passar dos 30 anos para assumir que Lisboa é, realmente, o meu lugar no mundo. Mas a paixão por Portugal começou bem mais cedo, ainda na adolescência, quando descobri alguns músicos locais. Os meus pais são portugueses imigrados no Brasil. Depois de fazer o caminho inverso deles, trocando São Paulo por Lisboa, quero agora, com o Cultuga, diminuir a distância que separa o Brasil de Portugal.

35 comentários

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Tarquínio
      Essa lista é somente para programas gratuitos em Lisboa! O Oceanário é pago 🙂

  1. Pingback: Viagem barata: atrações gratuitas na Europa - O que vi do mundo

  2. Olá, Priscila. Belíssimo site. Parabéns.

    Tenho previsão de ir a Lisboa e ao Porto em maio de 2016. Gostaria de saber se é um mês muito quente, tendo em vista que faremos muitos passeios a pé expostos ao sol ao longo dos dias? Que mês de baixa temporada recomenda?

    Grato.

    Rodrigo (São Paulo)

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Rodrigo
      Agradeço o seu carinho 🙂
      Maio é um mês excelente para conhecer Portugal. Não é tão quente e os dias são mais longos. Por isso, poderão aproveitar com bastante tranquilidade as caminhadas por um dia todo. Com relação a baixa temporada, ela pega mais do mês de novembro até meados de abril. São meses mais difíceis mesmo, por serem imprevisíveis quanto a chuva e por terem dias mais curtos. Porém, Portugal tem seu charme o ano todo e sempre, sempre, sempre é tempo de viajar pelo país. A diferença é mesmo no roteiro. Dá para aproveitar em qualquer mês 🙂
      Um forte abraço!

  3. Rosangela Pires em

    Bom dia Priscila!
    Minhas férias em Abril, estou pensando em viajar para Lisboal.
    Entrei no seu site e achei muito interessante. Gostaria de umas dicas,
    bairro para me hospedar, cidades próximas para conhecer, lugar para comer,
    que seja bom preço, ficarei cinco dias em Lisboa, depois irei para Espanha.
    Gostaria muito de me hospedar em um lugar de fácil acesso, para q nesses
    cinco dias eu possa conhecer um pouco de Portugal.
    Desde já agradeço…Rosangela!
    Rio de Janeiro.

  4. raquel - espanha em

    Queridos , amei o site !!! muito boas dicas….. achava que conhecia bastante lisboa…. mas vi que näoooooo….
    dicas realmente geniais !!

    muito obrigada !
    vou ter los apuntados em minha agenda!

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Obrigada pelo carinho, Raquel 🙂
      Vivemos há 3 anos em Lisboa e ainda temos muito para conhecer! A cidade está sempre em constante transformação <3
      Um forte abraço!

  5. Bom dia Priscila!

    Adorei seu site e as muitas dicas que encontrei até o momento. Somos um casal com dois filhos (e dois gatos) e estamos decididos a nos mudar para Portugal em julho de 2016. Apliquei para o visto de investidor para conseguir o direito de residência para mim e a Família.

    Agradeço de antemão se puder nos ajudar com algumas dicas e conselhos:
    – tipo de moradia: gostaríamos de morar numa casa, mas vejo que Lisboa oferece muito mais apartamentos do que casas… algum bairro que nos possa indicar, que ofereça casas e ainda assim esteja próximo ao sistema de metro?
    – escolas: entendo que as escolas públicas que aceitarão nossos filhos, estarão na mesma região de nossa moradia… como a escola de nossos filhos (8 e 5 anos quando da mudança) é um dos pontos mais importantes a preencher, alguma sugestão de bairro de Lisboa melhor/pior?
    – que vantagens/desvantagens (transporte público, custo de moradias, acesso a vida cultural, parques) vc vê em se morar em Cascais, Sintra, Loures, Odivelas ou Setúbal?
    – pretendo comprar moradia em Portugal, mas penso que seria prudente morar uns 6 meses de aluguel para assim conhecer melhor a cidade e as vantagens/desvantagens de cada Bairro ou cidade… o único ponto negativo que vejo é o fato de meus filhos possivelmente frequentarem uma escola na chegada e antes de se acostumar ao novo ambiente, estaríamos (possivelmente) nos mudando para um novo bairro, forçando-os a frequentar uma nova escola… o que vc acha? Conseguimos definir a compra de um imóvel em menos tempo (1 mês)?

    Desculpa por fazer tantas perguntas e considerações, mas lendo o seu site, entendi que vc seria a pessoa mais qualificada para me ajudar a clarear minhas idéias.

    Desde pronto, muito obrigado por sua atenção… e espero que tenhamos a oportunidade de nos conhecer na capital lusitana.

    Um forte abraço,
    Paulo

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Paulo
      Como vai? Agradeço o carinho!
      Com relação as suas dúvidas:
      – Aconselho que procure diretamente as imobiliárias para verificar as opções e então selecionar os bairros que deseja.
      – Você poderá fazer as suas escolhas a partir de uma análise no ranking das escolas, por exemplo: https://www.publico.pt/ranking-das-escolas-2015/listas
      – Sobre a vida nesses locais que você perguntou, o ideal é visitar o site das câmaras municipais de cada um deles para obter informações sobre transporte, cultura e parques, além de verificar o valor dos imóveis junto aos sites de imobiliárias, por exemplo. Somente assim você poderá colocar na balança vantagens e desvantagens.
      Boas pesquisas e um forte abraço!

    • Paulo,
      Vivo a mesma situação que tu, porém já estou aqui em Portugal desde fevereiro.
      Se ainda precisas de uma ajuda, por favor, entre em contato.
      Meu nome é Leonardo e meu e-mail é lrschiavon64@gmail.com

  6. Luciana Ferreira em

    Olá Priscila!
    Adorei esse espaço, não consigo desgrudar os olhos daqui…..rs
    Em maio de 2017 farei 50 anos, e sou divorciada, com filhos adultos; explicando tanta autonomia….rs….decidi que para comemorar meus 50 outonos, pretendo conhecer Portugal e por ai ficar 50 dias…… Para tanto, pretendo conhecer (bem) esta terra linda, que me fascina desde que me conheço por gente, mesmo sem ter um único parente ou amigo morador daí…. Pretendo alugar 3 casas, uma para cada região do mapa, norte, centro e sul do país, mas não tenho noção de quanto tempo ficar em cada região, bem como, meio de transporte, centros de compra, etc, etc e etcs mil…. Ficaria muito agradecida de ter algumas sugestões e informações. Desde já, gratidão profunda

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Luciana
      Como vai? Agradeço o seu carinho 🙂
      Que delícia de viagem! Para as suas bases principais, Porto (norte), Lisboa (centro) e Faro ou Albufeira (sul) podem ser boas opções. Depois, dependendo dos locais que deseja visitar, por vezes, esticar 2 ou 3 dias em um local mais afastado pode ser uma boa opção, para que também conheça o interior do país – como a Serra da Estrela, por exemplo. Sobre o tempo de permanência, ele vai depender do seu roteiro. Há muito para se ver em cada região de Portugal. Apesar do país ser bem pequeno, suas regiões são bem diferentes – você logo vai perceber. O meio de transporte também deve ser escolhido de acordo com a sua rota. Trens e ônibus fazem boas ligações no país. Porém, por vezes, um carro pode levá-la aos locais menos turísticos e também bastante encantadores (veja o Piódão ou Castelo de Vide, por exemplo).
      Aqui no Cultuga desenvolvemos um trabalho de consultoria que pode ajudá-la nessa etapa de organização. Dispomos de 2 horas via Skype (vídeo) ou Whatsapp (áudio) para conversar sobre cada detalhe da sua viagem. Veja um pouco mais sobre esse serviço: http://www.cultuga.com.br/2014/04/assessoria-de-viagem-roteiro-personalizado-portugal/
      Será um prazer atendê-la!
      Um forte abraço

  7. Josefina Martins em

    Olá Pricila, parabens pelo blog, são ótimas as suas matérias, vc nos transmite sua alegria e nos dá super dicas para usufruir muito a viagem e conhecer Portugal de uma forma interessante e econômica !! Eu e meu marido estaremos em Lisboa no dia 01/04/16 , sei que é Feriado ai tambem, mas como é o primeiro domingo do mes, teria a entrada gratuita em alguns monumentos/museus , como vc nos informou. Vc sabe se vão abrir nesse dia, normalmente ? Agradeço uma resposta. Um abraço

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Josefina
      Como vai? Agradeço o seu carinho 🙂
      Penso que esteja falando do feriado de 1 de maio, não é? Nessa data, sendo domingo ou não, fecha a maioria das atrações. Dos monumentos que liberam a entrada gratuitamente no primeiro domingo do mês, todos estarão fechados em 1 de maio. O ideal, para um feriado desse tipo, é visitar o Oceanário ou ir aos Pastéis de Belém para se deliciar com eles (e ver os monumentos por seu lado exterior, que são muito bonitos).
      Um forte abraço!

  8. Olá Priscila!
    Sou brasileira, naturalizada portuguesa e gostaria de passar dois meses em Portugal(Lisboa) .
    Como vou com o meu marido, gostaria de indicações de pessoas que aluguem apartamento T0 ou T1 periodo de março a maio/2017, pois os que tenho visto cobram o arrendamento por diária, o que os torna muito caros.
    Vc poderia me dar a dica de sites que aluguem por períodos curtos com valor fechado?

  9. Oi Priscila!
    Estaremos indo à Portugal em Setembro, iremos para Lisboa e depois vamos para Porto, e de Porto para Madrid, gostaria de dica da melhor forma de fazer essa troca de cidades, levando em consideração que estaremos com bagagens.
    Estaremos eu e meu marido.
    Bjs e parabéns pelo Site!

    • Rafael Boro
      Rafael Boro em

      Olá, Lalenia
      Tudo bem?

      A forma mais rápida e confortável é de avião. Há muitas empresas que fazem esse trajeto. Só fique atenta que as companhias low-cost (ex. easyJet e Ryanair) cobram as bagagens de porão. A viagem de trem demora por volta de 12 horas e ainda precisa trocar duas vezes (uma dentro do Porto e outra em Coimbra).
      Um forte abraço e boa viagem! 🙂

  10. Olá Priscila!
    Parabéns pelo Site, ajuda muito para quem está indo pela primeira vez a Lisboa.
    Ruth em 20 de julho e 2016

    Estamos com nossa viagem programada para outubro, passaremos 7 dias em Lisboa no Hotel HF Fenix Urban, este hotel fica longe do aeroporto? Como devo proceder, qualquer taxi é confiável pegar? Em seguida iremos
    para Porto, ficaremos 3 dias, qual a estação do metro mais próxima do hotel que ficarei em Lisboa que me
    leve até o trem, digo o Alfapendular? Chegando a Porto que estação devemos descer já que ficaremos no Hotel HF Tuela Porto, é confiável pegar taxi até o hotel?
    Só mais uma dúvida, que tipo de roupa devemos levar? É calor ou frio nesse período?
    Obrigada!!

    • Priscila Roque
      Priscila Roque em

      Olá, Ruth
      Como vai? Agradeço o seu carinho 🙂
      O seu hotel fica a mais ou menos 25 minutos de carro do Aeroporto. É uma boa área, pois você terá facilidade nos deslocamentos. Você poderá seguir de táxi, sim. Na própria área do Desembarque é formada uma fila. Já ouvir histórias de taxistas que não foram justos com os passageiros por ali. Entretanto, não é assim tão comum de acontecer. Eu já peguei táxi por ali muitas vezes e sempre foi tranquilo. Tendo uma noção média do tempo que você vai levar ao seu hotel, não há com o que se preocupar. Saiba apenas que, além do valor do taxímetro, as malas que irão no porta malas também serão cobradas, ok?
      Com relação a estação, você poderá pegar o trem para o Porto na estação Santa Apolónia. A estação de chegada é sempre por Porto Campanhã. De lá, você poderá pegar um táxi/ Uber ou metro (estação Casa da Música) para o seu hotel.
      Sobre a mala para o outono, temos um artigo bem bacana aqui no Cultuga: http://www.cultuga.com.br/2014/09/planejando-a-viagem-o-que-levar-na-mala-para-o-outono-portugues/
      Um abraço

    • Rafael Boro

      Obrigado pelo carinho, Luanny! 🙂
      Ficamos felizes que tenha gostado do Cultuga.
      Um grande abraço!

  11. Isabel Cristina Peixinho em

    Parabéns pelo site! Iremos a Lisboa em outubro. Como estará o clima? Gostaria de arrumar as malas com o essencial para nossa viagem. Ficaremos na casa de amigos e passearemos a pé e de carro.
    Mais uma vez parabéns pelo site.
    Isabel Cristina Peixinho.

  12. Boa tarde, Priscila! Parabéns pelo site!!
    Irei pra Lisboa em 23 de dezembro e ficarei por lá uma semana. Gostaria de saber se achas o elétrico a melhor forma de se locomover por lá, considerando que não alugarei um carro e gostaria de ficar por Lisboa mesmo e conhece-la em seus detalhes, sem ir às cidades vizinhas. Além disso, o elétrico costuma passar frequentemente? É facil de usar?
    Obrigada!

    • Rafael Boro

      Olá, Ana
      Tudo bem?
      Agradecemos o carinho com o Cultuga! 😉
      O elétrico, principalmente o número 28, é muito procurado pelos turistas, pois o caminho é muito bonito e é um transporte histórico. Por conta disso, ele fica cheio entre às 10h e às 19h. Algumas linhas não funcionam de fim de semana ou têm a frequência de horários menores.
      A melhor forma de se locomover na cidade é de metrô (dependendo de onde você estiver hospedada, o ônibus também é uma boa opção). A rede abrange grande parte dos bairros que têm atrações turísticas. Belém é exceção. Lá você pode chegar de ônibus ou trem.
      Deixo aqui um post que escrevi sobre como usar o metrô de Lisboa: http://www.cultuga.com.br/2016/07/como-usar-metro-lisboa/
      Têm outras dicas que você também vai gostar – 10 coisas que você NÃO deve fazer em Lisboa: http://www.cultuga.com.br/2014/07/10-coisas-que-voce-nao-deve-fazer-em-lisboa/ No seu caso são 9, pois você não vai alugar um carro! 🙂
      Um grande abraço e faça uma ótima viagem!

    • Rafael Boro

      Olá, Daniela
      Tudo bem?
      Muito bem lembrado. Nós visitamos o MAAT (mas não na avalanche do primeiro dia rs) e gostamos bastante. Vale a visita!
      Fico feliz que tenha gostado do Cultuga. 😉
      Um grande abraço e seja sempre bem-vinda!

  13. Estou a pesquisar reservas diretamente pelas websites dos hotéis HF fênix em Porto e Lisboa onde em condições promocionais por serem 5 reservas em cada cidade concedem 25% de desconto.As transações são somente on line e com cobrança no cartão de crédito imediata em valores totais com direito a cancelamento e ressarcimento sem cobranças até 30 dias antes do check in.è assim msm que funciona ou é roubada?

    • Rafael Boro
      Rafael Boro em

      Olá, Mauro
      Tudo bem?
      Pode ficar tranquilo, é assim mesmo. Essa é a mesma forma usada pelo Booking e outros sites de reservas online. Eles pedem o cartão de crédito como forma de garantia.
      Um abraço e boa viagem!

Deixe um comentário